A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/08/2014 10:58

Cansados de esperar por 40 minutos, moradores pedem mais ônibus

Alan Diógenes
Prevenida, Valdelina carrega folha de horários para não perder mais o ônibus. (Foto: Marcelo Victor)Prevenida, Valdelina carrega folha de horários para não perder mais o ônibus. (Foto: Marcelo Victor)
Cansado da demora do coletivo, Raineri decidiu andar de moto-táxi. (Foto: Marcelo Victor)Cansado da demora do coletivo, Raineri decidiu andar de moto-táxi. (Foto: Marcelo Victor)

Usuários do transporte coletivo do bairro Rita Vieira, em Campo Grande, estão reclamando da falta de coletivos no local e da demora entre a chegada de um ônibus e outro, que demora até 40 minutos.Os moradores chegaram a fazer um abaixo assinado para pedir reforço na frota e que sejam colocados mais pontos de ônibus na região.

Para não correr o risco de perder a condução ao sair do trabalho, a auxiliar de serviços gerais Valdelina Augusto dos Santos, 53 anos, disse que carrega dentro da bolsa uma folha com os horários dos coletivos. “Já sou prevenida, carrego comigo os horários para não perder mais o ônibus, como muitas vezes já aconteceu”, destacou. Sobre o abaixo assinado, ele disse que a atitude dos moradores foi válida. “Se não estamos felizes com o serviço temos o direito de reclamar”, finalizou.

Segundo o marceneiro Paulo Roberto Alvez Moreira, 58, na rua Mariza Andrade Ribeiro existe apenas um ponto de ônibus, o que fica localizado em frente ao local de trabalho. Ele mesmo já conferiu que as pessoas precisam andar muito para chegar a suas casas, por que os pontos são distantes um do outro. “O pessoal desce do ônibus aqui muitas vezes cansados do serviço e ainda precisam caminhar quatro quadras ou mais para chegar em casa”, comentou.

A costureira Maria Sirino Franco, 59, disse que em dias de chuva ou frio o problema se agrava mais ainda para quem depende do transporte coletivo. “Temos que andar na chuva para chegar até o ponto e ainda ficar esperando mais de meia hora para o ônibus chegar”, salientou. Ela informou que existe apenas três ônibus para atender quatro bairros. São eles: Rita Vieira, Vila Carlota, Cristo Redentor e Jardim Paulista.

Já o pedreiro Raineri de Souza, 35, que prefere andar de moto-táxi, reclama de falta de iluminação nos locais onde estão instalados os pontos de ônibus. O morador acredita que o fato compromete a segurança dos usuários que utilizam o coletivo no período da noite. “Já precisei andar de ônibus, mas acabei optando pelo moto-táxi por que falta segurança nos pontos. Na escuridão que faz durante a noite, alguém pode ser assaltado ou acontecer coisa bem pior”, concluiu.

O Consórcio Guaicurus, que administra o transporte coletivo em Campo Grande, informou, por meio da assessoria de imprensa, que o caso é de responsabilidade da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). Na agência, ninguém foi encontrado para comentar o pedido dos moradores. 

Espera de ônibus chega a 40 minutos e usuários fazem abaixo-assinado para pedir aumento da frota. (Foto: Marcelo Victor)Espera de ônibus chega a 40 minutos e usuários fazem abaixo-assinado para pedir aumento da frota. (Foto: Marcelo Victor)
Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions