ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 30º

Capital

“Arrombaram portas, queimaram móveis e documentos”, diz diretora

Por Viviane Oliveira e Marcus Moura | 28/12/2016 09:59
Madeira que teria sido usada pelos vândalos para entrarem no local (Foto: Fernando Antunes)
Madeira que teria sido usada pelos vândalos para entrarem no local (Foto: Fernando Antunes)
O Ceinf atende 200 crianças da região (Foto: Fernando Antunes)
O Ceinf atende 200 crianças da região (Foto: Fernando Antunes)
Pedras, que podem ter sido usadas, para quebras os vidros da escola (Foto: Fernando Antunes)
Pedras, que podem ter sido usadas, para quebras os vidros da escola (Foto: Fernando Antunes)

“Estouram vidros, quebraram bancos, mesas do refeitório, destruíram e queimaram documentos de matriculas”, lamenta Waleska Brandão. Ela é diretora do Ceinf (Centro de Educação Infantil) Varandas do Campo, que foi invadido na tarde de ontem (27) e depredado por vândalos. A creche fica na Rua José Pedrossian, no Jardim Centro Oeste, em Campo Grande.

Conforme a diretora, por causa do período de férias, a Guarda Municipal faz rondas no entorno duas vezes por dia. Por volta das 15h, antes da segunda ronda, os servidores foram acionados pela Polícia Militar informando que o local havia sido invadido. “Tudo indica que eles entraram às 14h30, porque foi encontrado um relógio quebrado com o ponteiro parado nesse horário”, diz. Nenhum suspeito foi preso.

Segundo Waleska, é comum acontecer pequenos delitos no bairro e que dia desses tentaram entrar na creche, mas o guarda estava no estabelecimento e evitou ação dos bandidos. Os vândalos não levaram nada. Micro-ondas e um bebedouro foram encontrados foram da escola e a suspeita é de que os bandidos separaram os objetos, mas por algum motivo não conseguiram furtar. A creche atende 200 crianças da região. 

"Fiquei chocada. Não consigo imaginar o que motivou tamanho vandalismo" lamenta a secretária Katiuscia Rivarola, 40 anos. O Campo Grande News esteve no local nesta manhã, mas a Secretária Municipal de Educação não autorizou fotos de dentro da escola. A partir de agora, segundo a diretora, a Guarda Municipal vai fazer segurança no local 24 horas. O crime foi registrado na delegacia como dano qualificado. 

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário