A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/08/2016 17:38

“Ciumento e desconfiado”, diz mulher atropelada pelo ex-marido

Christiane Reis
Pâmela Valejo conversou com a reportagem do Campo Grande News na tarde desta segunda (Foto: Alcides Neto)Pâmela Valejo conversou com a reportagem do Campo Grande News na tarde desta segunda (Foto: Alcides Neto)

Com várias escoriações pelo corpo e tomando medicamentos para os ferimentos, Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, 23, diz que agora a convivência é com uma dimensão de medo que até então não havia vivenciado. Ela conversou com a reportagem na tarde desta segunda-feira (1º).

O sentimento já habitava a vida dela, após os episódios de agressões que relata ter sofrido e que teve como autor o ex-marido, Max Willian Romana dos Santos, 24, a quem ela aponta como responsável pela morte do namorado Rafael de Souza Carmo, 25, neste domingo (31). “Ele era muito ciumento e estava desconfiado de que eu estava com um novo namorado”, disse.

Ao Campo Grande News, Pâmela Valejo contou que o ex-marido a teria agredido por três vezes, sendo as duas primeiras com tapas e puxões de cabelo, enquanto que na terceira vez ela chegou a ser agredida com socos e ficou desacordada, ocasião em que solicitou proteção na Justiça.

Por conta das agressões, o medo rondava a vida dela o tempo todo, por isso omitiu do ex as informações sobre o novo relacionamento com Rafael Carmo. “Eu tinha muito medo de acontecer alguma coisa, por isso não falava. Agora continuo também com muito medo”, reforçou.

Agressões – Pâmela Valejo contou que acreditava na possível mudança de comportamento do ex. “Eu achava que o amava e que ele iria mudar, por isso acabava perdoando. Mas da terceira vez não aguentei e fui atrás da medida protetiva”, contou.

O casamento durou cerca de cinco anos e o casal teve um filho, que hoje tem dois anos de idade. Pâmela está divorciada há quase um mês, nessa fase ela reencontrou Rafael Carmo, eles se conheceram na infância e perderam o contato. “Eu o reencontrei na rede social no período em que me divorciei e então começamos o relacionamento, que estava bem recente”.

Sobre o episódio que culminou na morte de Rafael Carmo, Pâmela contou que pilotava uma motocicleta com Rafael Carmo na garupa. Segundo ela, Max dos Santos teria seguido o casal por pelo menos três minutos até o momento da colisão dos veículos. “Eu não lembro de muitos detalhes, apenas que o reconheci na direção”, disse. Rafael Carmo morreu em decorrência da colisão e Pâmela foi socorrida e levada para a Santa Casa. Max dos Santos ainda não foi localizado. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions