A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/09/2016 14:34

“Era a alegria da família”, diz tia de menina de 3 anos morta atropelada

Familiares reclamam de injustiça porque condutor do veículo que atingiu a menina não ficou preso

Christiane Reis e Adriano Fernandes
Familiares e amigos no velório da pequena Beatriz Barbosa Martins. (Foto: Adriano Fernandes)Familiares e amigos no velório da pequena Beatriz Barbosa Martins. (Foto: Adriano Fernandes)

Clima de tristeza e injustiça na tarde desta segunda-feira (12) velório da pequena Beatriz Barbosa Marim, 3 anos, que morreu após ser atropelada por um Gol branco, conduzido por Ederson dos Santos Gonçalves, na tarde de domingo (11), na Rua Vaz de Caminha, Jardim Noroeste, em Campo Grande. O condutor prestou socorro à vítima, foi levado para a delegacia e depois liberado.

“Ela era a alegria da família, a única menininha. Agora, além da saudade, também ficamos com o sentimento de injustiça”, diz a tia de Beatriz, Ione Barbosa. O velório está sendo realizado na Pax Universo, localizada na Rua 13 de maio 296, em frente à Santa Casa, o sepultamento será no Cemitério do Cruzeiro, após as 15h30.

Para a família, é grande o sentimento de injustiça porque o condutor foi solto ainda no domingo. “Isso nos deixa frustrados, de ver que perdemos nossa filha e o responsável está solto”, disse o pai de Beatriz, Márcio Barbosa, 33 anos.

A mãe da pequena, Alice jara Marim, 25 anos, contou detalhes do caso, segundo ela todos estavam em um almoço com os irmãos da igreja e no momento em que ela saiu para buscar frutas, o portão ficou entreaberto, ocasião em que a menina saiu correndo e foi atingida pelo veículo.

O caso – O condutor do veículo não possuía CNH (Carteira Nacional de Habilitação) foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos e em seguida liberado.

No domingo (11), Ederson Gonçalves contou que seguia para a casa da namorada, quando a menina atravessou a rua de repente. “Fiquei em estado de choque e muito assustado. Tenho três filhas pequenas”, lamentou o rapaz. A vítima sofreu vários ferimentos, como trauma na coluna e no tórax e TCE (Traumatismo Craniano Encefálico).



Não sei porque sentimento de injustiça... O rapaz que atropelou a menina não teve culpa, e isso ficou muito claro, apesar de não ser habilitado, até aqui, esse é a única infração cometida por ele. Essa mãe sim, que estava tão preocupada com os "irmãos de igreja", que saiu e nem se atentou à filha... e porque esses mesmos "irmãos", não cuidaram a criança pra ela, enquanto ela foi comprar sua entrada para o céu? Parem de tentar encontrar um culpado... houve foi falta de atenção por parte de familiares e amigos.
 
Mariana Carvalho em 12/09/2016 16:23:27
Injustiça nada, sou pai de um casal, nos temos que zelar pelos nossos amados e frágil filhos, pois uma criança de três anos não pode ficar sem uma observação de um adulto e principalmente dos pais que são os verdadeiros responsáveis pela educação e criação, pois na reportagem e clara que o portão ficou aberto e criança sai correndo atrás da mãe, ou seja o motorista não teve culpa nenhuma, pelo contrario agora ele vai ter levar isso pelo resto da sua vida, ainda mais ele que e pai de três (3) filhos, pelo um descuido, dos mais velhos, eu sei que e difícil,mais vamos orar a DEUS para que ele console o coração de ambas as familiais envolvidos nesta tragedia. e não cabe a nós jugar nem um dos lados,

Meus sentimentos a família. que DEUS possa a vim conforta a todos.
 
Lucas Recaldes Souza em 12/09/2016 15:05:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions