A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

13/01/2016 21:32

"Ilhados", moradores de áreas alagadas cobram providências da Prefeitura

Flávio Paes
Moradores da Chácaras dos Poderes com dificuldades de acesso (Foto:Direto das Ruas)Moradores da Chácaras dos Poderes com dificuldades de acesso (Foto:Direto das Ruas)
Moradores temem que depósito de reciclagem vira foco da dengue (Foto:Direto das Ruas)Moradores temem que depósito de reciclagem vira foco da dengue (Foto:Direto das Ruas)

Moradores de diversas regiões da cidade, sem pavimentação e onde o lençol freático é mais aflorado, neste período de chuvas intensas estão enfrentando uma maratona diária para sair e voltar para casa.

Indignados com a situação e o aparente desinteresse da prefeitura de agir, ainda em que emergencialmente, eles tem recorrido às redes sociais, enviado vídeos e fotografias ao Campo Grande News para pelo menos chamar atenção das autoridades.

"Estamos precisando do socorro da prefeitura. Eu e minha família estamos praticamente ilhados dentro de casa", relata Domingos da Silva Lopes, residente na Rua Caramandel, Bairro São Conrado, há praticamente 10 dias transformou-se numa lagoa, que não seca mesmo nos curtos períodos de estiagem que vem ocorrendo.

Além da dificuldade de deslocamento, ele está preocupado com a dengue. Afinal, perto da sua casa, há um depósito de material reciclavel, ambiente propicio (com muitos vasilhames) ao surgimento de focos do mosquito transmissor da dengue.

No Caioba 1, as condições de acesso chegam a ser dramáticas. É o que conta a moradora da Rua Ilha de Marajó, 50, onde os buracos se multiplicaram com as últimas chuvas.

Segundo dona Mariana Machado, quando chove a rua virou "um rio" e o acesso ao posto de saúde e a escola (que ficam a menos de 300 metros). "Aqui não passa a muito tempo, com certeza há mais de um ano", conta. 

Em outro extremo da cidade, na Chácaras dos Poderes, este período de chuva transformou ir e volta do trabalho para quem mora na região, uma autêntica prova de rallye. "Em vários trechos se formaram piscinões imensos", conta Luciano Mendes de Oliveira, que mora na Rua EV-14.

Como as vias de acesso estão praticamente intransitáveis, nem a coleta de lixo está sendo feita, porque o caminhão não consegue passar. "Nós estamos na área urbana. Pagamos IPTU, portanto, a Prefeitura, tem a obrigação de fazer algum tipo de manutenção", reclama.

Direto das Ruas - A sugestão acima, foi enviada à redação do Campo Grande News via WhatsApp, pelo canal Direto das Ruas. Pelo número (67) 9687-7598 ou então pelo e-mail redacao@news.com.br, podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions