A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/10/2014 09:09

“Já dei comida para a mãe dele”, diz mãe de jovem assassinado a tiros

Aliny Mary Dias e Francisco Júnior
Jovem morreu em frente de casa da família, no bairro Santa Luzia (Foto: Marcos Ermínio)Jovem morreu em frente de casa da família, no bairro Santa Luzia (Foto: Marcos Ermínio)

Por trás do 10º homicídio registrado no mês de outubro em Campo Grande, ocorrido na noite de ontem (30), na Vila Dedé, região do bairro Santa Luzia, há o desespero de uma mãe que perdeu o filho de 18 anos assassinado com três tiros. Do começo do ano até agora, 116 pessoas foram vítimas de homicídio na Capital.

Luis Gabriel de Almeida Barbuio foi morto em frente à casa da família, logo após voltar de um supermercado. Segundo relato de testemunhas à Polícia Civil, a suspeita é que um rapaz identificado como Augusto tenha cometido o crime, até agora ninguém foi preso. O motivo, segundo parentes e vizinhos de Luis, é a rixa que existe há mais de um ano entre alguns jovens do bairro.

Desolada com a perda do filho, Maria Izabel de Almeida, 36 anos, ainda tenta entender o que aconteceu há algumas horas. Reunida na casa de Maria, toda a família busca forças para enfrentar a morte de um jovem de 18 anos que se preparava para o nascimento do primeiro filho.

“Meu filho era trabalhador, não merecia isso. Se fosse maconheiro, eu até entenderia, mas não tinha problema com ninguém”, conta a mãe.

Apesar de parentes e vizinhos afirmarem que o motivo da discussão entre Luis Gabriel e outros jovens, que até levou ao espancamento sofrido pela vítima há alguns dias, seja uma rixa, ninguém dá detalhes da desavença.

Para Maria Izabel, o assassino do filho não é nenhum desconhecido, ele mora no bairro, segundo ela. “Eu já dei comida para a mãe dele, já fiz tudo por eles e ele me faz uma coisa dessa? Mata meu filho?”, questiona, em busca de respostas, a mãe de Luiz Gabriel.

Namorada da vítima, Thainara Silva, 19 anos, está grávida de três meses e presenciou o crime. Ela conta que pouco antes de chegar em casa, após fazer compras com o namorado, Luis Gabriel encontrou alguns desafetos na rua. A vítima teria xingado o rapaz e ido para a casa. Depois de alguns minutos, um rapaz chamou por Luiz e o matou com três tiros.

“Eu vi tudo, foi tudo na minha frente”, desabafa a namorada e futura mãe de uma criança que já nascerá órfã de pai. O velório de Luis Gabriel será na casa da família.

Violência – Na madrugada desta sexta-feira (31), outro jovem foi morto a tiros. Jeunes Jeferson Amaral Fidelis, 23 anos, foi ferido por disparos em frente à casa dele, na Vila Santo Eugênio. A suspeita da polícia é que ele tenha ligação com o roubo de uma moto e os donos do veículos se revoltaram e um amigo teria atirado contra Jeunes. Até agora ninguém foi preso pelo crime.

Segundo dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), do início do ano até agora 116 pessoas foram mortas em Campo Grande, o número é maior do que o registrado durante todo o ano passado, quando 107 pessoas foram vítimas de homicídio doloso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions