A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

14/03/2019 08:36

"Pode matar ele": motorista relata horas de terror na mão de bandidos

Motorista de aplicativo, de 37 anos, foi rendido por ladrões durante a madrugada, sendo levado para área de matagal e abandonado no Rancho Alegre

Silvia Frias e Mirian Machado
Motorista foi agredido, amarrado e ameaçado de morte (Foto: Henrique Kawaminami)Motorista foi agredido, amarrado e ameaçado de morte (Foto: Henrique Kawaminami)

Ladrão que rendeu e agrediu o motorista de aplicativo de 37 ano, na madrugada de hoje, em Campo Grande, chegou a colocar a arma dentro da boca da vítima, ameaçando-o de morte. Em outro momento, ouviu o comparda dar a ordem para executá-lo. “Pensei que ia morrer”, relatou o rapaz ao Campo Grande News.

O chamado para a corrida foi feito por uma mulher, por volta da meia-noite, mas dois homens embarcaram no bairro São Jorge da Lagoa, com destino ao bairro Universitário. Eles disseram que a mulher era prima dele e iam a uma festa. Posteriormente, conforme informações da Polícia Civil, eles foram identificados como Rick César de Arruda Benites, 18 anos, e Jackson Hofmeister Valenzuela, 21 anos.

A vítima relatou que foi rendido no caminho, sendo agredido a socos e coronhadas e ouvia o tempo todo “perdeu, perdeu”. Depois, passou para o banco de trás, sendo vendado com a própria camisa e os pulsos amarrados com fio de carregador de celular. Os homens disseram que ele seria levado para a região do Inferninho e andaram por cerca de 30 minutos antes de parar o veículo.

Logo depois, os homens mandaram que o motorista saísse do carro e caminhasse. Ele lembra que passou por um cerca de arame e, depois, levou uma rasteira de um dos ladrões, caindo em área de matagal.

Novamente, foi agredido a chutes e coronhadas e um dos homens colocou a arma na boca da vítima. Um deles disse que ia “na casa de uma amiga” buscar cordas e fita isolante e fazer com que terceiro comparsa levasse o carro ao Paraguai.

Minutos depois ele voltou dizendo que não conseguiu a corda e nem achar alguém que levasse o carro para Paraguai. Nervoso, o ladrão que havia ficado como o motorista, passou a arma para o colega e disse: “Pode matar ele”.

Rick César foi preso com carro da vítima (Foto/Divulgação: PC)Rick César foi preso com carro da vítima (Foto/Divulgação: PC)

O motorista disse que o ladrão mandou que ele ficasse quieto e, caso se mexesse, morreria. A vítima relatou que começou a ouvir o homem se afastar e, quando notou que não havia mais ninguém por perto, conseguiu tirar a camisa do rosto e viu que estava sozinho.

Ele ainda esperou um tempo antes de se levantar e correr. Conseguiu pedir ajuda aos moradores da região, que cortaram o fio do carregador que o amarrava nos pulsos e descobriu que estava no bairro Rancho Alegre.

A vítima disse ao Campo Grande News que trabalhava como garçom, mas há um ano optou em trabalhar como motorista de aplicativo. “Vou pensar muito se vou voltar a trabalhar com isso”.

Morte – após ser acionada, a Polícia Militar conseguiu encontrar o carro da vítima, conduzido por um Rick César. Jackson foi encontrado em área de mataga próxima, foi abordado, e teria resistido à prisão, sendo morto a tiros após entrar em confronto com a PM.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions