A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

13/07/2018 20:26

"Só consigo pensar nela", diz técnica que atendeu menina em acidente na BR-060

Estudante de enfermagem foi quem constatou as duas mortes e prestou os primeiros atendimentos a menina de 4 anos.

Adriano Fernandes
Henrique e Mery morreram presos entre as ferragens. (Foto: Reprodução) Henrique e Mery morreram presos entre as ferragens. (Foto: Reprodução)

A melhora no quadro clínico da menina de 4 anos, internada na Santa Casa, depois de sobreviver a um grave acidente, esta tarde (13) na BR-060, conta com a torcida de uma testemunha do acidente que foi fundamental no atendimento a família.

A estudante do curso técnico de enfermagem, Aline Allen, de 29 anos, foi quem prestou o primeiro atendimento a criança e também constatou a morte do casal Henrique Brandão, de 40 anos, e Mery Angela, de 43 anos, pais da criança.

O casal capixaba seguia junto da filha no Renalt Sandero, alugado na Capital e que colidiu de frente com um Honda Fit, na rodovia a cerca de 20 quilômetros de Sidrolândia. A família havia chegado esta manhã de Vitória, ES.

“Eu só consigo pensar nela. No estado de saúde dela, se ela esta bem”, diz Aline, ainda muito abalada. Por telefone, o depoimento da estudante que já atua como instrumentadora cirúrgica é acompanhado das pausas de emoção, dela que pela primeira vez, se viu diante de uma situação tão extrema.

Veículo em que estava a família ficou completamente destruído. (Foto: Paulo Francis) Veículo em que estava a família ficou completamente destruído. (Foto: Paulo Francis)

Aline conta que parou no local do acidente poucos segundos após a batida, quando outras testemunhas também tentavam desvirar o carro que capotou e parou na vegetação, às margens da pista. 

Os momentos seguintes foram ainda mais aflitivos, ela conta. Segundo a estudante, após confirmar o óbito do pai e da mãe, seu foco foi a criança. Mery Angela e a filha estavam no banco de trás do carro e, a Aline, outra testemunha que tirou a criança do carro, informou que a menina estava no colo da mãe.

“Só pensava que ela não podia morrer. Entrei no mato, abaixei e ajudei ela que não parava de chorar e dizia que doía tudo pelo corpo”, comenta. De tão intensa que era a dor ela conta que a menina desmaiou pelo menos quatro vezes.

“Eu tentava manter ela acordada a todo custo, mas, quando ela desmaiava eu achava que estava morrendo. Foi horrível”, define. Aline conta que perdeu a noção do tempo, o alívio foi momentâneo após o encaminhamento da criança ao hospital, consciente, mas agora ainda resta a incerteza do estado de saúde da menina. E se outros parentes no Espirito Santo já sabem do acidente da família em Mato Grosso do Sul.

A pequena teve afundamento no crânio e fraturas pelo corpo, como nas pernas e no braço esquerdo, além de um trauma torácico e um corte na pálpebra. As equipes médicas da Santa Casa de Campo Grande, esta noite (13), ainda tentam estabilizar o grave quadro clínico da criança.

Acidente 

A família seguia no sentido Campo Grande/ Sidrolândia quando por motivos que ainda serão investigados, bateram de frente com Honda Fit, conduzido pela médica Melina Silveira, 33 anos, que estava no sentido contrário da rodovia. A colisão ocorreu no quilômetro 400, da rodovia BR-060, perto da entrada da Fazenda Piana, a 20 quilômetros de Sidrolândia.

Com a violência da batida, Henrique e Nery morreram entre as ferragens. A criança ficou prensada entre os bancos e foi retirada por testemunhas que pararam para prestar socorro, sendo socorrida em seguida por equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Melina foi socorrida juntamente com a menina para a Santa Casa da Capital, com ferimentos leves.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions