A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

11/03/2019 09:02

"Tem homem que não sabe que xingar é violência", ensina juíza em projeto

Palestra em canteiro de obras faz parte da 13ª Semana da Paz em Casa, da Coordenadoria Estadual da Mulher

Silvia Frias e Mirian Machado
Trabalhadores receberam informações sobre violência contra mulher : dúvidas sobre medida protetiva e tipos de agressão (Foto: Mirian Machado)Trabalhadores receberam informações sobre violência contra mulher : dúvidas sobre medida protetiva e tipos de agressão (Foto: Mirian Machado)

Cerca de 120 funcionários de canteiro de obras em Campo Grande começaram o dia ouvindo palestra sobre violência contra a mulher, ação que faz parte da agenda da 13ª Semana da Paz em Casa, da Coordenadoria Estadual da Mulher. O público alvo são os homens, responsáveis pela maioria dos casos de violência contra mulher.

“Muitos nem sabem que xingar a mulher já é um tipo de violência”, explicou a juíza Jacqueline Machado, responsável pela Coordenadoria. Hoje, no canteiro de obras do Residencial Itagi, no bairro Rita Vieria, além da juíza, uma psicóloga e uma assistente social revezaram-se durante a palestra para explicar os tipos de violência contra a mulher.

“A ideia aqui não é separar casais, quer que vocês tenha relação respeitosa”, disse a magistrada. Outro exemplo de violência, a patrimonial, usar da administração dos bens para manutenção do poder na relação e até quebrar móveis e utensílios dentro da casa da família, também não é muito conhecida dos homens.

Palestra no canteiro de obras de residencial (Foto: Mirian Machado)Palestra no canteiro de obras de residencial (Foto: Mirian Machado)

Durante a palestra, alguns homens perguntaram quais os critérios para a medida protetiva e questionaram que, algumas vezes, as mulheres podem mentir para garantir a proteção.

“Como juíza eu tenho que dar a proteção de imediato, não posso esperar alguma coisa acontecer”, disse Jacqueline, explicando que posteriormente o fato é investigado e, se necessário, a medida é revogada. Segundo a magistrada, há 3,5 mil medidas em vigor atualmente em Campo Grande.

O presidente do Sintracom (sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Campo Grande), José Abelha Neto, as palestras são importantes para conscientizar os homens sobre a violência. “O problema não é só a pessoa ser detida, mas tudo que envolve, dentro de casa, a família, a mulher, os filhos”.

Homem de 30 anos morre em hospital após ser espancado no centro
Anderson Gomes Martins, 30 anos, morreu ontem (24) na Santa Casa depois de ser espancado na região da antiga rodoviária, no centro de Campo Grande. O...
Dentistas são condenados a indenizar paciente em R$ 20 mil por negligência
Pai e filho, dentistas em Campo Grande, foram condenados pela 11ª Vara Cível a indenizar uma paciente em mais de R$ 20 mil por negligência em um impl...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions