ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 28º

Capital

2ª tentativa de acabar com caos na Via Parque atrai um interessado

Por Michel Faustino | 30/04/2015 18:43
Proposta será analisada e processo do segundo lote da obra será destravado. (Foto: Fernando Antunes)
Proposta será analisada e processo do segundo lote da obra será destravado. (Foto: Fernando Antunes)

Apenas uma empresa ficou interessada em participar da licitação para as obras de drenagem na rotatória da Via Parque com a Avenida Mato Grosso. Orçada em R$ 284,1 mil, o primeiro lote da obra que pretende acabar com o caos no cruzamento das avenidas não teve interessados na primeira tentativa.

A empresa Via MS Engenharia e Consultoria Ltda apresentou proposta de R$ 243.916.05 para execução, cerca de R$ 40 mil a baixo do valor do estimado.

Segundo Sérgio Henrique Tavares, presidente da Comissão de Licitação, a proposta segue para analise, que deve durar de quatro a cinco dias.

Após isso, conforme validação, a proposta deve ser publicada em Diário Oficial e em sequencia se dará andamento do processo do lote 2, que prevê implantação de sinalização horizontal, no valor total de R$ 1.081.427,37. Duas empresas apresentaram propostas: Edson Silva Painéis Eireli ME, de Aquidauana, e Via MS Engenharia e Consultoria Ltda, de Campo Grande.

Conforme o edital, a obra prevê a abertura de bocas de lobo, readequação do canteiro central, pista adicional, travessia de pedestre e rebaixamento do meio-fio para garantir acessibilidade.

Desde junho do ano passado, a prefeitura conta com recursos do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para reordenar o tráfego no local e acabar com os congestionamentos nos horários de pico.

Pista adicional - O reordenamento viário da rotatória das avenidas Mato Grosso e Via Parque terá a instalação de dez semáforos com regulagem para atender o fluxo, área de estacionamento na rua Antônio Maria Coelho e abertura de pista adicional nos dois sentidos da avenida Mato Grosso. O local é ponto de estrangulamento do trânsito.

A faixa de acomodação, nas imediações da intersecção, vai utilizar parte do canteiro central e da lateral da Mato Grosso. A avenida também terá Onda Verde, com sincronismo dos semáforos.

Em junho de 2014, quando o Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) repassou o recurso, foi anunciada a remoção da rotatória. Contudo, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) desistiu.

A justificativa é de que serão mantidas as conversões, tanto para quem vem do Parque dos Poderes, quanto para quem vem do Centro. Também há nove meses um acesso de 300 metros à rua Antonio Teodorowick, no Carandá Bosque, está fechado.

Nos siga no Google Notícias