A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/09/2013 18:45

Abuso sexual em ônibus revoltou, mas ninguém tomou atitude; O que você faria?

Elverson Cardozo
Abuso aconteceu em uma das linhas do transporte público de Campo Grande. (Foto: Cleber Gellio)Abuso aconteceu em uma das linhas do transporte público de Campo Grande. (Foto: Cleber Gellio)

O caso da jovem de 21 anos, “abusada” sexualmente por um homem, na manhã desta quarta-feira (25), dentro de um ônibus do transporte coletivo, em Campo Grande, gerou revolta. Primeiro, pelo inadmissível comportamento do autor. Depois, por “todo mundo” ter visto a ação e só avisado a vítima depois do “fato consumado”. Apesar do discurso quase unânime, que condena a atitude do “tarado do 061”, há quem diga, ainda: “Se não me incomodar, tudo bem”. O que você faria?

Usuária do transporte coletivo na Capital, Suelen Aparecida de Souza, de 20 anos, não sabia do fato. Foi informada pela reportagem, mas considerou “um absurdo”. “Acho muita falta de caráter. Falta de vergonha na cara”, disparou.

A jovem, que “pega” ônibus todos os dias, comenta que nunca passou por situação semelhante, mas já viu. Outro dia notou que um homem estava se esfregando em uma mulher. “Acho que ela não percebeu, mas eu reparei”, contou.

Mesmo dizendo que, no caso recente, do 061, o correto seria avisar a garota na hora e chamar a atenção do homem, ela revela que, quando foi testemunha, não agiu desta forma.

Para a estudante, não há muito o que se fazer porque trata-se de uma questão de educação, mas o poder público poderia, sim colaborar, colocando mais ônibus na frota, para diminuir a lotação.

Alessandra Passo nunca presenciou situação semelhante, mas já ouviu relatos. (Foto: Cleber Gellio)Alessandra Passo nunca presenciou situação semelhante, mas já ouviu relatos. (Foto: Cleber Gellio)

Costureira, também usuária do sistema de transporte na cidade, Alessandra Passo Pegorari, de 32 anos, diz que “é complicado evitar, a não ser se colocar fiscais dentro de todos os ônibus”. Mas isso, disse, é “impossível”.

Ela também nunca presenciou “cenas desagradáveis”, mas já ouviu relatos. Como trabalha só como mulher, sempre há alguns comentários vindo daquelas que utilizam ônibus.

“Já aconteceu de menina chegar falando que estava dentro do ônibus e que alguém ficou se esfregando”. Alessandra acha “muita sacanagem” alguém fazer esse tipo de coisa dentro do coletivo.

Estudante de direito, Natasha Gabriela Ajala Aguirres, de 19 anos, não se intimida se precisar fazer um escândalo. “Dentro do ônibus, se acontecer alguma coisa, eu falo mesmo”, garantiu.

E ela já viu. Também já fez “escândalo”. A jovem relata que, na ocasião, estava dentro do ônibus, na Afonso Pena, perto de uma igreja, quando viu, no ponto, um senhor abusando de uma criança de 3 ou 4 anos.

“A menina estava deitada, ele dava bala e passava a mão nas partes íntimas dela. Eu liguei para a polícia na hora”, contou.

Natasha faria um escândalo, já o namorado, só se incomodasse. (Foto: Cleber Gellio)Natasha faria um escândalo, já o namorado, "só se incomodasse". (Foto: Cleber Gellio)

No caso da garota do 061, Natasha garante que tomaria alguma atitude, já o namorado dela, o estudante de análises de sistemas Diego Gonzales, de 21 anos, disse o seguinte: “Não avisaria. A não ser que fosse perto de mim”.

Antes, ele se justificou, citando o abuso que veio à tona hoje pela manhã. “Acho que não avisaram com medo do que ele poderia fazer”, disse.

Diego comentou, ainda, que a “passividade” dos passageiros, em Campo Grande, é uma questão cultural. “Presenciam a não fazem nada. A não ser que incomode”, afirmou, se incluindo, indiretamente, no próprio discurso.

Jovem é "abusada" em ônibus sob vista passiva e sem reação de passageiros
Uma jovem de 21 anos foi "abusada" sexualmente por um homem no ônibus da linha 061 (Moreninha/Shopping) de Campo Grande, na manhã desta quarta-feira ...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Ah, fala sério!!! o pessoal que presenciou o fato, deve ser tudo Voyeur.
Se algo parecido acontecer próximo a mim, vou dar umas boas porrada nesse infeliz, para aprender respeitar mulher.
 
Neyde de Oliveira em 27/09/2013 11:56:55
gente é um absurdo mas se a pessoa não quer se envolver pelo menos tire uma foto do safado, assim ajuda a policia a pegar o sem vergonha...com tanta tecnologia hoje em dia...da pra gravar tirar foto...etc...se as pessoas quiserem da sim pra ajudar a evitar esse tipo de safadeza...
 
Maria Juliana Gamarra Peters em 26/09/2013 09:31:52
* esse cara é um desclassificado , deveria ser preso
 
antonio silva em 26/09/2013 01:15:43
se algum dia eu presenciar um ato desses dentro ou fora do ônibus pode ter certeza que o tarado iria apanhar tanto mas tanto que nunca mais irá gostar de mulher nenhuma a não ser a mãe dele
 
vania lucia morais em 25/09/2013 21:43:14
OS HOMENS NÃO FAZEM NADA PORQUE ELES TAMBÉM FAZEM ISSO. QUERO VER SE FOSSE COM A FILHAS DELES. HOJE É A FILHA DE OUTROS, AMANHÃ PODE SER A DELES. É BOM PENSAREM NISSO ANTES DE ACHAREM ESSE TIPO DE COMPORTAMENTO NATURAL. E QUANDO AO MEDO RELATADO É MENTIRA, DUVIDO QUE TERIAM MEDO DE UM VELHO.
 
Edil santos em 25/09/2013 20:49:17
Eu daria uma surra no cara ali mesmo! Presencie 2 cenas dentro do ônibus em que tomei a atitude e tomaria de novo. 1- Um rapaz entrou no ônibus fazendo muito barulho(falando alto) e tomou o boné da cabeça de um outro rapaz(que estava na frente após a catraca e eu no fundo), quando ele chegou ao fundo o peguei pelo pescoço e braço e o fiz devolver o boné. Pedi ao motorista que parasse o ônibus e o fiz descer. 2-Um grupo de 3 adolescentes entra no ônibus com uma caixa de som se senta ao fundo e o liga bem alto, algumas mulheres reclamam do som e eles nem dão atenção. Me levanto vou até eles abro a janela e digo que o som que o pessoal vai ouvir são os deles voando pela janela, na hora desligam o som e ficam caladinhos a viagem toda!
 
Alexandre de Souza em 25/09/2013 20:40:32
Houve ocasiões, onde eu estava sozinha no ponto tarde da noite, ou na chuva, e fui deixada para trás, pq o motorista estava atrasado e não quis parar, ou estava mesmo distraído, fazendo uma das citadas acima.
Enfim, a empresa não oferece o mínimo de segurança, para seus "clientes", dentro de ônibus e terminais e ainda fazem "leis" que nos proibi zelar pela nossa segurança fora dali.
Pode ser que, um dia desses eu esteja aqui como noticia, sendo mais uma vitima, desses acontecimentos em ônibus e terminais.
Graças a incompetência, da administradora.
 
Sâmela Lima em 25/09/2013 19:38:05
A uns 3 meses atrás, tive meu passe estudante, retido de forma arrogante por um fiscal da assetur, a justificativa foi que eu tenho que ir andando da UFMS, até o morenão, não posso pegar um ônibus e descer na "porta" do terminal.
Questionei, que fazemos isso pela nossa segurança, mas tive como resposta que a administradora não permite isso.
Aí vem o questionamento, já passei por várias situações, do tipo: homens querendo se aproveitar, viciados e moradores de rua, alguns bem agressivos, abordando a gente no terminal, ou tentando roubar dentro do ônibus, os próprios motoristas, falando ao celular ou flertando com passageiras, não prestando a atenção no transito.
 
Sâmela Lima em 25/09/2013 19:33:52
É lamentável, mas é o que realmente esta acontecendo, as pessoas estão preocupadas com seu umbigo, mas também se as pessoas pudessem se defende-se, isso não teria acontecido... como alguém que estivessem armado dentro do ônibus...
 
Emilio Carlos em 25/09/2013 19:33:18
Tai o resultado das campanhas de desarmamento. Só os bandidos continuaram armados. A maiorias dos 'homens de bem' entregaram suas armas. Bastava um armado e estaria resolvido o problema. Nao entreguei a minha e aproveitei para comprar outra. Pena que nao ando de ônibus.
 
Alex Andre De Souza em 25/09/2013 19:20:46
Será que revoltou mesmo? Olha a que ponto chegou o ser humano. No meu pensamento, se fosse eu dentro do ônibus assistindo a essa situação, não pensaria nem duas vezes. Impossível que pelo menos três ou quatro pessoas não imobilizariam este homem que estava cometendo o abuso e só soltasse a hora que a polícia chegasse. Sem contar que pelo menos umas boas porradas ele levaria. Caramba, será que é tão difícil se colocar no lugar do próximo. Imagina o constrangimento dessa mulher? Sair com a calça "melecada" e as pessoas só avisarem quando ele desceu do ônibus, do qual ela foi assistida de camarote enquanto o sujeito "gozava pelas suas costas". Não sei de quem eu sinto mais nojo, se é do indecente que estava atrás da moça ou dos que só faltaram pedir pipoca pra tal situação!
 
Thailla Torres em 25/09/2013 18:50:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions