A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/09/2013 08:33

Acadêmica de Direito se recupera em casa com ajuda da família e amigos

Catarina sonha em ser promotora e agora luta para viver após colisão de veículo, dirigido por um condutor embriagado, em um poste

Evelyn Souza
Jerson fala da esperança na recuperação da filha,  Catarina. (Foto: Marcos Ermínio)Jerson fala da esperança na recuperação da filha, Catarina. (Foto: Marcos Ermínio)

É com o apoio da família, principalmente dos pais, que a jovem Catarina Mantovan, 19 anos, recupera-se em casa. De alta, há oito dias, alimenta-se através de uma sonda e carrega no corpo, marcas do acidente.

A jovem, que cursa o segundo ano de Direito, é a vítima mais grave do acidente que aconteceu no dia 3 de agosto, na rua Ceará. Ela e outras três pessoas voltavam de uma casa noturna, quando o motorista do carro  perdeu a direção do veículo e bateu em um poste.

Catarina, que sonha em ser promotora de Justiça, teve fratura exposta no braço direito e no joelho esquerdo. Ficou um mês internada no hospital e mesmo precisando de atendimento especializado, recebeu alta.

“Deixaram ela na porta do hospital, nem abrir o olho ela abria. Colocamos ela no meu carro e trouxemos pra cá. Ficamos preocupados porque não temos muita informação, nem equipamentos aqui em casa. Mas graças a Deus, estamos contando com a ajuda de muitos amigos”, diz o pai, Jerson Mantovan.

Segundo o pai, a menina fez o curso da Mirim e trabalhou na promotoria de Justiça. Pensa em ser promotora, gosta de trabalhos sociais.

Hoje, a família recebe com apoio de um grupo espiritual e do Hospital Nosso Lar. “Doaram os alimentos, fraldas, sondas e alguns produtos para curativo”, explica a mãe, Iraci Mantovan. Segundo ela, o vidro de alimento para sonda, custa R$ 20 e dura um dia.

A jovem também ganhou uma cadeira de rodas e outra para banho. “São de pessoas que um dia precisaram e hoje, cederam pra nós”, relata Iraci.

A mãe está afastada do Hospital Nosso Lar, onde trabalha como cozinheira. Já o pai, é vendedor de livros e serralheiro. Não abandonou o serviço, mas diminuiu o ritmo. O casal, que tem mais cinco filhos, não guarda rancor do que aconteceu.

“Eu não posso ficar com essa mágoa porque tenho que dar forçar pra ela melhorar. Mostrar que nós estamos bem, para que ela receba essa energia. Não quero julgar ninguém, a vida vai se encarregar disso. O motorista já é infeliz porque ele não tem equilíbrio. Colocou pessoas que ele se dizia amigo dentro de um carro e saiu em alta velocidade”, diz o serralheiro.

O pai explica que não teve contato com os amigos que estavam no carro com Catarina. Lucas Adriano Leite de Oliveira, 19 anos, quebrou o fêmur das duas pernas, fraturou o braço, a clavícula e teve cortes no rosto. Ele passou por três cirurgias e se recupera em casa. Otávio Cotte, todos de 19 anos, não teve ferimentos e o motorista, Aderivaldo de Souza Ferreira, 25 anos, está preso por dirigir embriagado.

Os colegas saíram mais cedo da faculdade e aproveitaram para sair. 

“Ela é muito competente como filha e como aluna. Qualquer tarefa ela assumia, por isso confiávamos. Foi um impulso de jovem, entrou no carro de um bêbado. Ela tinha consciência, sabia das coisas. Aprendeu em casa, na escola, no trabalho, vê na imprensa”, argumenta Jerson.

Quando indagado sobre como está o sentimento, o pai de família,  diz que espera que o acidente da filha, sirva de exemplo e reflexão. “ Espero que isso motive as famílias. Porque não adianta ter um carro moderno, uma casa moderna, se a pessoa não tem uma consciência moderna. Tem pais que incentivam os filhos a beberem, como tem jovens que dirigem embriagados, porque acham isso bonito”, desabafa.

Medicamento é disponibilizado no Posto de Saúde. Medicamento é disponibilizado no Posto de Saúde.
Cadeiras foram doadas para família. (Foto: Marcos Ermínio)Cadeiras foram doadas para família. (Foto: Marcos Ermínio)

Alta e Medicamentos – A estudante de Direito toma dois comprimidos de Fenitoina por dia, que é um anticonvulsivante. Al[em de dipirona, em casos de febre. Médicos também indicaram óleo de girassol para hidratar o corpo.

Mesmo com alta médica, a Santa Casa de Campo Grande, não entregou o laudo médico da paciente e segundo a mãe, a consulta com o ortopedista, foi marcada na data errada. “ Se precisar de outro médico, não sei dizer o que minha filha teve. Acho que os médicos foram ótimos, mas a administração falhou”, explica a mãe.

A consulta, que era pra ser marcada para o dia 25 deste mês, foi agendada o dia 25 do mês passado.

Uma enfermeira do posto de saúde do bairro onde a família mora, esteve na residência nessa semana, anotou os medicamentos necessários, mas disse que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), não deve fornecê-los, antes de um mês.

“Estamos preocupados, ela precisa de um fisioterapeuta e de uma enfermeira pra acompanhar o caso. Eu achei que ela recebendo alta, eles fossem organizar isso pra gente”, fala a mãe.

Amigos da faculdade visitam a jovem que frequência e estão vendendo bombons na universidade para ajudar na recuperação.

Catarina, antes do acidente. (Foto: Reprodução/Facebook)Catarina, antes do acidente. (Foto: Reprodução/Facebook)

Melhoras – Apesar da angústia de ver a filha em uma cama, sem poder falar e ainda inconsciente, os pais dizem que a jovem apresentou melhoras depois que voltou para casa. Hoje, ela já abre os olhos e mexe o braço esquerdo e a perna direita.

A cama em que ela passa todo o dia é baixa e desapropriada para a recuperação. Como fica muito tempo em uma posição, está com feridas nas costas, que estão sendo tratadas com pomadas.

Alguns amigos estão organizando para comprar a cama e o hospital Nosso Lar se colocou a disposição para ceder uma, se for necessário.

Voluntários pedem ajuda - Nesta quinta-feira (12), uma enfermeira voluntária se reuniu com a Comissão Permanente de Saúde, da Câmara Municipal de Campo Grande. Ela pediu apoio para a recuperação da estudante. A profissional de saúde esteve hoje de manhã na casa da Catarina e constatou que faltou assistência do hospital e da Secretaria de Saúde do Município.



Sou repres. comercial na área de móveis hospitalares. Caso queiram, por favor entrem em contato para vermos o que podemos fazer para ajudar a Catarina na aquisição dessa "Cama Fawler" que ela precisa. Quanto ao medicamento, deve entrar com uma medida judicial , onde a a Secretaria de Saúde ao receber a intimação terá um prazo de 24 horas para providenciar o fornecimento do mesmo. Grande abraço e que Deus abençoe a recuperação da Catarina. Sei que teremos uma ótima Promotora de Justiça. Eu creio nisso! Abraços.
 
Eugenio Isidoro em 15/09/2013 09:49:19
Que notícia maravilhosa!!! já que esta em casa, sua recuperação será rápida.
Mediante, tantos cuidados e mimos da família e amigos, vai superar tudo sem sequelas.
Acompanhei seu caso e torci muiiito, pela sua recuperação
Boa sorte jovem!!! que cada dia seja de superação, fique com Deus.
 
Neyde de Oliveira em 15/09/2013 00:28:21
Vai dar tudo certo. DEUS tem reservado muitas coisas boas para ela. A missão e a jornada da Catarina está apenas no começo e tudo se realizará. Acredite, o Senhor está convosco.
Não conheço a menina, nem mesmo sua família, porém DEUS dá o frio conforme o cobertor.
 
José Fernandes de Moura em 14/09/2013 14:59:43
Assim como os motoristas embrigados os amigos tambem tem que ter cuidado e conciencia de nao pegar carona com motoristas embriagados ,pois todos sabem quem esta ou nao bebado e quem ou nao bebeu. enfim todos sao culpados,,,nao tem inocentes onde é visivel a embriagues do motorista e mesmo assim as pessoas amigas ou nao pegam carona
 
neusa maria em 14/09/2013 13:47:04
Isso é uma vergonha quando mais precisamos de ajuda e atendimento somos tratados como nada, os governantes, só lembram-se do povo nas eleições e esse caso da Catarina de descaso acontece todo dia, passamos duas vezes por isso em nossa família, é muito difícil,l é preciso lutar muito para conseguir os materiais necessário no posto, mas é um direito da família pegar sonda, gases, soro etc., essas coisas não comprávamos, é uma dica vai na unidade de saúde e fala com a assistente social do posto, briga lá, chama a impressa se for o caso, que como um milagre as coisas negadas surgem como mágica, ser pacifico não ajuda em nada, é preciso protesto mesmo, só assim o povo vai ser considerado.
 
KELI VIEIRA DOS SANTOS em 14/09/2013 12:38:04
Eu peço aqui para meu amigo Ivandro, secretário de saúde do município, para dar uma ajuda para essa criança, vítima de mais uma tragédia de trânsito. Com mais cinco filhos e como serralheiro, com certeza esse pai não pode arcar com as despesas. E desde já conte com minhas orações, que com certeza Deus ouvirá e derramará suas bençãos sobre essa jovenzinha que ainda tem uma vida toda para ser vivida.
 
Gilberto Ozuna em 14/09/2013 12:14:26
E muito triste ver alguém nessa situação, sem ninguém ajudar, graças a Deus vcs fizeram essa reportagem talvez agora toque no coração de alguém que tenha condições de ajuda, mas o que mais revolta e ver tanta roubalheira nesse pais, dinheiro sendo ROUBADO, que foi destinado a saúde da população e ninguém faz nada.
 
Nelson Pereira em 14/09/2013 11:31:08
Fico comovida com a historia dessa menina, porem, esse pai tem que rever os seus conceitos, o motorista tenho certeza que nao obrigou ninguém a entrar no carro, essa jovem que com certeza e esclarecida, tinha que ter noçao que o motorista estava bebado e que era um risco que ela corria em entrar no carro, um erro na justifica outro mas, ela tambem tem a sua parcela de culpa, assim como o pai justifica a filha ter entrado no carro por impulso, o motorista tambem entrou no carro por impulso, ou sera que todos estavam bêbados?
 
ana oliveira em 14/09/2013 10:57:18
nao sei se os pais dela ja sabem, mas a Sesau fornece o colchao de ar, para evitar de formar novas escaras. É so conversar com o enfermeiro do posto de saude responsavel pela area q ela mora... ou mesmo o agente de saúde da casa dela... melhoras para ela... vou estar rezando pela sua recuperação... fica com DEUS!!!!
 
Adriana Ajala em 14/09/2013 10:50:15
Sei que é pouco o que vou falar, mais minha amiga CATARINA, tenha força, determinação e continue com seu SONHO pois DEUS está em sua recuperação.
nei salviano
 
NEI SALVIANO em 14/09/2013 10:32:36
Gostaria de saber o contato deles para doações.
 
Claudia Franco em 14/09/2013 10:28:29
É nessas horas que a gente vê quem são nossos amigos e quem realmente a gente pode contar, a Catarina é uma moça abençoada e vai se sair bem dessa.
 
Marcos Wild em 14/09/2013 10:06:26
Gostaria de saber o endereço da casa deles, ou o celular do pai ???
 
Samir zayed em 14/09/2013 10:05:35
Desejo melhoras para essa jovem , e desejo também que os outro jovens peguem isso como exemplo, nunca andem de carona com um bêbado, pagar um táxi sai bem mais barato,,,quanto se gasta em uma noitada?????E o valor do táxi com certeza vale menos que sua vida.....Consciência pessoal.....
 
Lenita Santos em 14/09/2013 10:04:58
Gostaria de ajudar com alguns medicamento, não posso muito, mais o pouco que tenho acho que posso contribuir com o próximo. Gostaria muito de contribuir com essa família.
 
ELOIR A L ALMEIDA em 14/09/2013 09:10:07
Gostaríamos de ajudar essa família. Poderia enviar o endereço ou telefone dela por favor.
 
Reinaldo Barbosa em 14/09/2013 09:08:26
Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions