A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/03/2015 09:21

Acrissul conclui obras e pede "ok" de bombeiros para a Expogrande

Flávia Lima
Ampliação do número de extintores foi uma exigência do plano de segurança dos bombeiros. (Foto:Arquivo Campo Grande News/Alcides Neto)Ampliação do número de extintores foi uma exigência do plano de segurança dos bombeiros. (Foto:Arquivo Campo Grande News/Alcides Neto)

A direção da Acrissul (Associação dos Produtores de Mato Grosso do Sul) já solicitou ao Corpo de Bombeiros a vistoria em toda a área do Parque de Exposições Laucídio Coelho, onde a partir do dia 23 de abril vai acontecer a 77ª edição da Expogrande. A vistoria deve acontecer dia 16 e o objetivo dos bombeiros é verificar se a direção do parque realizou todas as obras e fez as modificações necessárias no espaço para atender ao PCSIP (Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico) do Corpo de Bombeiros.

A partir da aprovação do plano, o local receberá o alvará e a liberação para a realização de eventos e shows, cancelados em abril do ano passado. Na época, o desembargador Sideni Soncini Pimentel atendeu pedido de liminar do MPE (Ministério Público Estadual) e ordenou que o parque fosse interditado cinco dias após a feira agropecuária para evitar prejuízos. No entanto, o espaço só foi interditado no dia 16 de maio.
Para fechar o espaço, o MPE alegou falta de licença ambiental na realização dos eventos. A medida gerou polêmica na época porque a prefeitura havia emitido alvará de funcionamento às empresas.

Com a implantação do projeto de segurança, foram instalados 10 novos hidrantes, 69 extintores de água, 23 extintores de pó químico e 60 luminárias de emergência, além de duas caixas d’água de 12 mil litros para atender apenas os hidrantes e novas placas indicativas de material fotolumiscente. Um investimento de pelo menos R$ 500 mil, segundo Marlei Costa, gerente da Acrissul.

Os novos equipamentos foram distribuídos nos 17 hectares do Parque, incluindo todos os pavilhões e baias dos animais e os dois tatersais de leilão, além dos prédios da administração, Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e Agenfa (Agência Fazendária de Mato Grosso do Sul), que funcionam no local.

O projeto elaborado pela Associação e aprovado ano passado pelo Corpo de Bombeiros, também determinou a adaptação do espaço às pessoas com dificuldade de locomoção, deficientes visuais e idosos. Rampas de acesso, pisos táteis e vagas especiais de estacionamento foram criadas seguindo norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) também estão sendo instalados.

A principal feira agropecuária do Estado terá este ano 36 leilões, dez atrações nacionais e regionais, além de palestras e jornadas técnicas. Neste ano nos dias 26, 27, 28 e 29 de abril a entrada será gratuita

Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions