ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Advogado que deu golpe em asilo é probido de atuar por 90 dias

Nesse período, OAB deverá analisar a situação de Pegolo até o julgamento final, que poderá excluí-lo da Ordem

Por Lucia Morel e Marta Ferreira | 05/03/2021 17:39
Pleno da OAB/MS reunido. (Foto: Divulgação OAB/MS)
Pleno da OAB/MS reunido. (Foto: Divulgação OAB/MS)

O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) decidiu pela suspensão cautelar por 90 dias do advogado Ricardo Augusto Nascimento Pegolo dos Santos, réu em diversos processos por golpes contra seus clientes, entre eles, o Asilo São João Bosco.

Nesse período, ele não poderá exercer a advocacia e a OAB, por sua vez, deverá analisar a situação de Pegolo até o julgamento final, que pode culminar na absolvição ou até mesmo na exclusão dele da Ordem, perdendo o direito a exercer a profissão.

Presidente do Tribunal de Ética da entidade, Marta do Carmo Taques, diz que a decisão pela suspensão cautelar é decorrente de “falta disciplinar grave que causou repercussão prejudicial à dignidade da advocacia”, que é quando um advogado comete uma falta que extrapola seu ambiente pessoal, atingindo toda classe profissional.

Ela lembra que todo direto ao contraditório e à ampla defesa foram dados a Pegolo, que inclusive participou da sessão do tribunal nesta tarde, fazendo sua defesa de forma oral. Pelos próximos 90 dias, até o julgamento, o mesmo poderá ser feito. O relator do caso é o advogado Adi Faria da Silva.

CasosPegolo é réu em pelo menos 12 processos pelo mesmo tipo de atuação: apropriação de recursos de seus clientes. Em três deles, a denúncia foi feita pelo Ministério Público, sendo a primeira, de 2014. Há ate pedido de prisão. Prejuízos causados por ele, conforme as ações, se aproximam de R$ 1 milhão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário