ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Prefeito quer barreira sanitária no aeroporto da Capital

“Todos vão ser submetidos a exames", disse o prefeito que quer impor regras severas para o desembarque de passageiros

Por Anahi Zurutuza | 26/03/2020 18:55
Movimentação no aeroporto dia desses; passageiros não evitaram viagens, mas tentavam se proteger (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Movimentação no aeroporto dia desses; passageiros não evitaram viagens, mas tentavam se proteger (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) tinha a intenção de fechar o Aeroporto Internacional de Campo Grande para impedir a chegada de pessoas que possam trazer o coronavírus para a Capital, mas voltou atrás. Ele decidiu que então vai exigir a criação de uma barreira sanitária.

“Já que nos foi impedido de fechá-lo, vamos emitir uma série de normas para aqueles que desembarcarem, todos vão ser submetidos a exames”, afirmou na live da tarde desta quinta-feira (26).

Nesta terça-feira, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que governadores e prefeitos têm poderes para restringir a locomoção em estados e municípios.  O ministro Marco Aurélio Mello sustentou que diante da pandemia por coronavírus, os prefeitos podem, por exemplo, fechar aeroportos, assim com portos e rodovias, desde que temporariamente.

Naquele dia, Marquinhos ainda não tinha batido o matelo. “Vamos fazer análises técnicas, talvez amanhã a gente venha com essa grande decisão é o fechamento dos aeroportos”.

Veio, contudo, logo depois à decisão do STF, novo decreto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tirando poderes dos chefes dos Executivos municipais e federais. De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Luiz Eduardo Costa, depois de muita discussão, ficou decidido que não há como impedir a livre circulação de pessoas. “E se a pessoa quiser se tratar fora daqui?”.

Mas, regras severas devem ser impostas. “Já abrimos diálogo com o governo do Estado porque eles terão de operacionalizar isso”.

No fim de semana, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) já havia recomendado a implantação de barreira sanitária no aeroporto, com aferição de temperatura de todos os passageiros que desembarcarem por exemplo.