A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/04/2014 23:20

Agência de turismo terá que indenizar clientes que tiveram viagem interrompida

Alan Diógenes

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul acatou o pedido de indenização por danos morais e materiais feito pelo cliente Jose Augusto Lopes Sobrinho contra a empresa de turismo Royal Caribbean do Brasil Ltda. Ele e sua esposa tiveram que encerrar a viagem que faziam em um cruzeiro marítimo para comemorar 45 anos de casamento, pois não tinham visto para entrar no Canadá.

Jose alega que comprou da operadora um cruzeiro marítimo com duração de 37 dias que sairia de Sidney, na Austrália, e iria até Seattle, nos Estados Unidos, passando por Havaí (EUA), Vancouver (Canadá) e Alasca (EUA). Ele afirmou que a agência de turismo não lhes informou da necessidade de visto para entrada no país.

Em virtude disso, o cliente entrou com a ação na Justiça, destacando que ele e sua esposa sofreram danos morais e materiais, já que tiveram de encerrar a viagem antes do fim, e pediram a condenação da empresa em 250 salários mínimos e o ressarcimento dos danos materiais, decorrentes das despesas extraordinárias, com estadia, alimentação e passagens aéreas para retorno ao Brasil, no valor de R$ 34,7 mil.

Ao analisar o caso, o desembargador da 4ª Câmara Cível, Paschoal Carmello Leandro, acatou o recurso e determinou à empresa ressarcir os prejuízos materiais comprovados e condenou-a ao pagamento de danos morais de R$ 50 mil a cada um deles.

Após decisão da justiça, Unimed não terá que indenizar paciente
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul acatou o recurso apresentado pela Unimed de Dourados - Cooperativa de Trabalho Médico, que não aceitou pa...
Salão de beleza indenizará em R$ 2 mil cliente que teve queda de cabelo
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul condenou um salão de beleza a pagar indenização de R$ 2 mil por danos morais a uma cliente que teve queda...
TAM vai indenizar advogada que perdeu concurso por atraso em vôo
A companhia aérea TAM vai indenizar a advogada Elainy Garcia Ferreira de Freitas Carvalho por ter remanejado o horário de um vôo, o que afetou o dese...
Banco é condenado a indenizar artesã que teve nome negativado invevidamente
Uma consumidora receberá do banco Itaucard R$ 7 mil por ter o nome indevidamente negativado ao não quitar um débito referente à contratação de um ser...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions