A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/12/2015 07:58

Aglomeração até altas horas em bares perto da UFMS volta ser caso de polícia

Dois jovens foram parar na delegacia após xingarem os policiais que atendiam ocorrência

Michel Faustino
Em março deste ano, a Polícia precisou usar bombas de gás para conter confusão em bares no entorno da UFMS. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)Em março deste ano, a Polícia precisou usar bombas de gás para conter confusão em bares no entorno da UFMS. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)

Na madrugada deste sábado (05), a Rua Trindade, onde ficam os bares Escobar e “Batata+”, no entorno da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), voltou a ser cenário de confusão. Um rapaz, de 22 anos e uma jovem, de 21, foram parar na delegacia após xingarem policiais militares que foram chamados por moradores da região para atender ocorrência de pertubação do sossego.

Conforme o registro policial, três viaturas da Polícia Militar foram descoladas até o local onde haviam vários jovens consumindo bebidas alcoólicas, fazendo algazarra em via pública e obstruindo a passagem de veículos.

Verificou-se no endereço citado há vários estabelecimentos comerciais com venda autorizada de bebida alcoólica, porém com restrições de horário para venda e consumo. Foi solicitado aos estabelecimentos que não estavam em acordo com suas autorizações para que recebessem as quantias devidas de seus clientes e encerrassem as atividade.

Segundo o registro, em apenas um dos estabelecimentos um grupo de jovens não obedeceu a ordem legal para sair do meio da via sendo que dois jovens passaram a xingar os policiais com palavras de baixo calão do tipo: “policiais pau no cú, vão prender vagabundos”, “policiais de merda”; entre outros xingamentos e canções com apologia contrária a polícia.

Diante do fato, aos jovens foi dada voz de prisão, momento em que os demais avançaram sobre os militares que usaram dos meios necessários para coibir a investida do grupo. Consta no registro policial, que os militares reagiram com o uso de munição de alastômero, spray de pimenta, granada de luz, além do uso da força física para conter os jovens, sendo que os dois a qual foi dada voz de prisão se jogaram no chão e começaram a se debater.

Os dois foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, juntamente com um terceiro jovem que filmou toda a ação e foi levado como testemunha.

Histórico complicado - Com dois bares e rua estreita o entorno da UFMS chegou a ser apontado pela PM (Polícia Militar) como o ponto mais problemático no quesito aglomeração fechando via em Campo Grande.

Em março deste ano, ocorreu episódio semelhante ao registrado na madrugada de hoje. Na época, o local foi cenário de uso de bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

A denúncia dos vizinhos é de que os universitários bloquearam a rua, que dá acesso a Rui Barbosa. A PM informa que tentou o diálogo, já os estudantes alegam que não houve tentativa de conversa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions