A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2019

10/02/2019 12:25

Alagamentos desvalorizam imóveis em rua que vira "rio" a cada chuva

Frustrados, alguns moradores deixaram suas residências na Rua do Livramento, mas até conseguir vendê-las se tornou um desafio

Adriano Fernandes e Bruna Kaspary
Há 4 anos, Lucas e a família se mudou para uma residência comprada abaixo do valor de mercado, devido as enxurradas. (Foto: Marina Pacheco) Há 4 anos, Lucas e a família se mudou para uma residência comprada abaixo do valor de mercado, devido as enxurradas. (Foto: Marina Pacheco)

Como se não bastassem os transtornos e prejuízos toda vez que chove, os moradores da Rua do Livramento, no Bairro Monte Castelo, também sofrem com a desvalorização dos imóveis no trecho que a cada temporal vira um "rio".

Há 4 anos, Lucas da Silva Mendonça e a família se mudaram para um imóvel que, naquela época, custou menos que o valor de mercado. O que parecia um bom negócio, no entanto, foi por água abaixo nas primeiras chuvas.

“O outro dono já tinha perdido tudo, então só queria se mudar o quanto antes”, resume Lucas. Atualmente a casa é uma das poucas que não é tomada pela água, mas devido a reforços feitos até nos muros, para evitar a queda.

Nas portas também foram colocadas borrachas para impedir que a água entrasse e até o lado de abertura do portão, teve de ser alterado.

Morador reforçou parte debaixo do portão para evitar entrada a água.(Foto: Marina Pacheco) Morador reforçou parte debaixo do portão para evitar entrada a água.(Foto: Marina Pacheco)
Lixo levado pela enxurrada em frente a um dos imóveis que foi tomado pela água. (Foto: Marina Pacheco) Lixo levado pela enxurrada em frente a um dos imóveis que foi tomado pela água. (Foto: Marina Pacheco)

A situação, inclusive, tem motivado a mudança de alguns moradores, conforme explica Eudes Ribeiro, de 74 anos. “O pessoal está abandonando as casas, porque não aguenta mais a enxurrada. O que também têm causado a desvalorização dos imóveis”, comenta.

Há cinquenta anos ele mora na rua e conta que em frente a sua residência o seu compadre, há meses, tenta vender um imóvel, mas sem sucesso. “Ele quer vender, mas ninguém quer comprar. A última pessoa que morou lá foi o meu filho que ficou por um ano, mas perdeu tudo por conta da água e veio embora”, lamenta.

Temporal – Na Rua do Livramento a grande quantidade de boieiros entupidos também favoreceu o alagamento, durante as chuvas da tarde deste sábado (09). A água estava quase cobrindo as lixeiras e um carro chegou a ser levado pela correnteza. 

O volume registrado entre as 15h02 e às 15h26 chegou a 45,2 mm (milímetros) em 24 minutos, chuva suficiente para durar um dia inteiro e uma noite, de acordo com o meteorologista da Uniderp, Natálio A. Filho.

Rua do Livramento durante o temporal deste sábado (09) na Capital. (Foto: Marina Pacheco) Rua do Livramento durante o temporal deste sábado (09) na Capital. (Foto: Marina Pacheco)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions