A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

08/01/2019 07:48

Alarmes desligados denunciam furto e trio é preso dentro de farmácia no Centro

É a segunda vez em 15 dias que bandidos invadem a loja e tentam arrombar o cofre. A ordem para o crime teria saído de dentro da Penitenciária Máxima de Campo Grande

Geisy Garnes
Suspeitos foram encontrados na cozinha da farmácia (Foto: Divulgação Polícia Militar)Suspeitos foram encontrados na cozinha da farmácia (Foto: Divulgação Polícia Militar)

Três homens foram presos em flagrante durante tentativa de furto a uma farmácia da Avenida Mato Grosso na madrugada desta terça-feira (8), em Campo Grande. Essa é a segunda vez em 15 dias bandidos invadem o estabelecimento para arrombar o cofre. No local, vários equipamentos usados nesse tipo de crime foram apreendidos pela polícia.

Por volta das 4 horas o gerente da farmácia foi avisado pela empresa de segurança que todos os alarmes do prédio, localizado na esquina com a Rua Rui Barbosa, foram desligados. Imediatamente, ele avisou a polícia e foi até o local.

A porta da entrada não tinha qualquer sinal de arrombamento, mas assim que policiais do 1º Batalhão da Polícia Militar chegaram ao local e entraram no estabelecimento se depararam com os fios do sistema de monitoramento cortados, a janela do banheiro quebrada e as grades de proteção arrancadas.

Os militares encontraram ainda várias ferramentas que seriam usadas para arrombar o cofre da farmácia: um serra policorte - com 15 discos de corte - duas marretas, uma talhadeira, uma ponteira, uma chave de fenda, dois pés de cabras, uma extensão para ligarem as ferramentas, luvas e até uma corda de poliéster. O alicate usado para cortar os fios ainda estava ao lado do equipamento de segurança.

Entre os equipamentos, também foram apreendidas capas feitas de papel alumínio, que impedem bandidos serem detectados pelos sensores instalados no prédio.

Equipamentos apreendidos com o trio (Foto: Divulgação Polícia Militar)Equipamentos apreendidos com o trio (Foto: Divulgação Polícia Militar)
Papel alumínio é usado para confundir sensores (Foto: Divulgação Polícia Militar) Papel alumínio é usado para confundir sensores (Foto: Divulgação Polícia Militar)

As buscas pela farmácia continuaram, e na cozinha, no fundo do prédio, os policiais encontraram os três suspeitos, identificados como Douglas Gabriel Silva Gomes, de 19 anos, Júlio César de Campos, de 23 e um adolescente de 17 anos.

O trio contou aos militares que foram contratados por internos do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, a Máxima de Campo Grande, para cometeram o crime. Segundo eles, todo o furto foi organizado e encomendado por integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), um das maiores facções criminosas do país.

Além da grande quantidade de ferramentas, durante o flagrante vários números diferentes ligaram para os celulares dos envolvidos no furto, o que para a polícia reforça a versão de que o crime foi planejado dentro do presídio.

Conforme as equipes que atenderam a ocorrência, um quarto envolvido aguardava os suspeitos do lado de fora da farmácia, em um veículo não identificado. O suspeito teria avisado sobre a aproximação da viatura antes de fugir, mas os comparsas nem tentaram fugir. A suspeita é de que eles acreditavam que a vistoria seria apenas pelo lado de fora, por isso apenas se esconderam na cozinha.

Em depoimento, o trio negou ter participado da primeira invasão a farmácia, que aconteceu na madrugada do dia 24 de dezembro. Na ocasião, os bandidos entraram no prédio da mesma maneira e chegaram a arrombar a parede do cômodo de acesso ao cofre, mas fugiram após o alarme disparar.

O caso agora é investigado pela Polícia Civil como furto qualificado e corrupção de menores, já que um dos suspeitos tem 17 anos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions