ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 

Capital

Aluna consegue na Justiça direito de fazer dois cursos ao mesmo tempo na UFMS

Estudante estava no último semestre de Psicologia quando conseguiu iniciar Letras na mesma universidade

Por Liana Feitosa | 28/06/2022 16:58
Campus de Campo Grande da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. (Foto: Paulo Francis)
Campus de Campo Grande da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. (Foto: Paulo Francis)

A Justiça Federal proferiu decisão favorável a uma estudante do curso de Psicologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) dando a ela o direito de começar um novo curso superior na mesma instituição, antes de terminar a graduação em Psicologia, se mantendo em dois cursos ao mesmo tempo.

“Afastar entraves burocráticos a fim de permitir o acesso ao direito à educação superior é obrigação do administrador público e, consequentemente, do magistrado em sede de controle judicial da legalidade dos atos administrativos”, definiu o juiz federal Yuri Guerzé Teixeira, da 2ª Vara Federal de Campo Grande.

Com base na Lei n. 12.089/09, a universidade não permite que os alunos ocupem duas vagas simultaneamente na mesma instituição de ensino superior. Ou seja, se a estudante se matriculasse no curso de Letras, automaticamente sua inscrição no curso de Psicologia seria cancelada.

A aluna foi aprovada em primeiro lugar no Enem (Exame Nacional do Ensino Superior) de 2018 e moveu ação judicial apresentando histórico escolar que comprovava estar no último semestre de Psicologia, faltando apenas a apresentação do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Assim, ela sustentou que, portanto, não haveria incompatibilidade de horários para iniciar um novo curso estando ainda estudando Psicologia.

Dessa forma, ela obteve, por liminar, o direito ao ingresso imediato no curso de Letras. Na decisão, o juiz magistrado confirmou a liminar e garantiu à estudante autora a matrícula no curso de Letras na UFMS, mesmo cursando o último semestre de Psicologia na mesma instituição.

Nos siga no Google Notícias