A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

23/08/2015 21:42

Ambulante morre duas horas após alta em UPA e família fala em negligência

Ricardo Campos Jr.
Família do jovem acusa médico da unidade de negligência, após morte. (Foto: Arquivo Pessoal)Família do jovem acusa médico da unidade de negligência, após morte. (Foto: Arquivo Pessoal)

A família do vendedor ambulante Laudelino de Souza Mamedes, 29 anos, acionou a polícia depois que ele morreu horas depois de receber alta médica na UPA Vila Almeida na quinta-feira (20). Parentes afirmam que o médico que atendeu o paciente sequer esperou o resultado do exame que mais tarde viria a confirmar problemas cardíacos, o que levanta a suspeita de negligência.

Cléria Souza Lima é prima da vítima. Ela conta que Laudelino deu entrada na unidade reclamando de falta de ar. Liberado, chegou em casa ainda com dificuldades para respirar e com as mãos geladas. Duas horas depois, passou mal novamente.

Uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e os socorristas tentaram reanimá-lo, mas era tarde demais.

“Infelizmente não conseguiram salvar a vida dele. Agora fica a dúvida se tivesse sido encaminhado para algum hospital poderia até ter vindo a óbito, mas saberíamos que foi socorrido com todos os equipamentos disponíveis e o sofrimento da família não seria tanto”, exclama.

Laudelino deixa duas filhas, uma de três anos e outra com apenas 45 dias de vida. “E agora, como fica a família dele?”, questiona Cléria.

Conforme a prima da vítima, o exame aponta ataque cardíaco e os parentes ainda tentam conseguir o prontuário para analisarem o que farão a seguir. “O soro que o médico tinha receitado não tinha nem terminado quando foi liberado”, conta.

O Campo Grande News entrou em contato com o secretário municipal de Saúde, Jamal Salém, na noite deste domingo (23) para obter esclarecimentos sobre o caso, mas as ligações não foram atendidas. 

Homem de 30 anos é esfaqueado e fica em estado grave
Bartolomeu Gomes de Araújo Barbosa, 30 anos, ficou gravemente ferido após ser atingido a golpes de faca no abdômen, na noite de ontem (12), na Rua Bo...
Após documento vazar, Sesau diz que hemogramas não foram suspensos
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) afirmou que os hemogramas continuam sendo feitos na rede pública de saúde de Campo Grande. A informação inici...


Mais uma morte pra conta do pastor...
 
Guaraci Mendes em 24/08/2015 11:02:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions