A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/09/2016 09:53

Aos 22 anos, Luana teria sido morta espancada por marido drogado

Viviane Oliveira
Luana foi encontrada morta com sinais de espancamento. (Foto: Reprodução/Facebook) Luana foi encontrada morta com sinais de espancamento. (Foto: Reprodução/Facebook)

O lavador de carros Gelvio Nascimento Rosseto, 26 anos, suspeito de espancar até a morte a mulher Luana de Campos Grecco, 22 anos, usava droga há 11 anos, havia sido detido com maconha e tinha várias passagens pela polícia, inclusive por violência doméstica registrado pela vítima em maio deste ano.

Segundo a Polícia Civil, Gelvio tem passagens pela polícia por pertubação de sossego, direção perigosa, usar droga para consumo, tráfico de drogas, desacato e violência doméstica.

No dia 22 de maio deste ano, Luana acionou a Polícia Militar depois de ter sido agredida pelo rapaz. Ela relatou ainda que Gelvio havia vendido vários móveis de casa. Ela foi orientada pelos militares a procurar a Casa da Mulher Brasileira. 

Crueldade - Luana foi encontrada morta em casa, na noite de ontem, na Rua São Thomas, na Vila Santa Luzia, em Campo Grande. O corpo tinha a marcas de pauladas, principalmente na região da cabeça e foi encontrado em um dos cômodos da residência. A polícia acredita que a jovem tenha sido morta na sexta-feira (26).

Gelvio, que tem várias passagens, posa para foto ao lado da mulher. (Foto: reprodução/Facebook) Gelvio, que tem várias passagens, posa para foto ao lado da mulher. (Foto: reprodução/Facebook)
Casa onde o corpo da jovem foi encontrado. (Foto: Simão Nogueira) Casa onde o corpo da jovem foi encontrado. (Foto: Simão Nogueira)

O corpo de Luana estava em estado de decomposição. Testemunhas contaram que o último dia que Luana foi vista foi na sexta-feira, mesmo dia em que teve uma briga com o marido.

Vizinhos relatam ainda que viram o suspeito pulando o muro da residência junto com outro homem.

Depois de informações de parentes e amigos, os policiais foram até a casa dos pais de Gelvio. Lá, o suspeito foi preso, mas nega o crime.

Segundo uma amiga da vítima, Luana sofria violência doméstica, mas nunca havia registrado o caso na delegacia. Ela morava junto com o rapaz há 3 anos.

Uma vizinha, que pediu para não ter o nome divulgado, contou que o casal se mudou para a residência há seis meses e que as brigas entre os dois eram constantes. “Ela saía cedo e voltava a noite. A menina era educada, tranquila e muito nova. Isso deixa a gente muito triste”, lamenta. Gelvio deve passar por audiência de custódia nesta manhã. 



Lamentamos muito o fato ocorrido
mais infelizmente mais um caso que ja vi dentre varios
dessas meninas que se envolvem com vagabundo sem Futuro
e acontece isso ... Final Trágico
Lamento pela Família dessa garota .. conheci ela no curso
Infelizmente hoje ainda essas meninas se deixam levar pelas conversas sem futuro desses vermes ,,lixos
que Deus Conforte a Família
 
Robson Movtek Planejados em 01/09/2016 20:13:40
Somente a legalização da PENA DE MORTE para todos os crimes hediondos, dará um basta neste tipo de monstruosidade. Para um verme desse cadeia é muito pouco.
 
Ezequiel em 01/09/2016 14:44:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions