ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Após 900 mil litros de água em incêndio, escavadeira entra para tirar entulho

Durante a madrugada, militares abriram parede em depósito para entrada das mini-escavadeiras a fim de evitar que fogo retorne

Por Paula Maciulevicius Brasil e Bruna Marques | 16/09/2020 08:20
Confira a Galeria de Imagens:
Desde que o incêndio começou, no domingo, bombeiros contabilizam 900 mil litros de água usados. (Foto: Henrique Kawaminami)
Desde que o incêndio começou, no domingo, bombeiros contabilizam 900 mil litros de água usados. (Foto: Henrique Kawaminami)

Depois de uma madrugada de 20 militares trabalhando e um volume de 900 mil litros de água usados desde domingo, quando o incêndio começou no Atacadão na Avenida Duque de Caxias, os bombeiros chegam à etapa de rescaldo, orientação e monitoramento.

O tenente-coronel Fernando Carminatti, relações públicas do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, disse que agora pela manhã será avaliado como o trabalho vai se desenrolar e que não será mais necessário tantos militares.

"O trabalho agora vai ser realizado pelas mini-escavadeiras que vão entrar dentro do mercado para retirar todo material para que não tenha mais reignição do fogo ", explicou o tenente-coronel.

Tenente-coronel Fernando Carminatti explica que agora o trabalho dos bombeiros será de rescaldo e orientação em cima da retirada dos entulhos. (Foto: Henrique Kawaminami)
Tenente-coronel Fernando Carminatti explica que agora o trabalho dos bombeiros será de rescaldo e orientação em cima da retirada dos entulhos. (Foto: Henrique Kawaminami)

São três mini-escavadeiras que serão conduzidas pelo pessoal contratado pelo próprio Atacadão. Durante a noite e madrugada, os militares combateram o incêndio e uma parede foi quebrada para que o martelete hidráulico fizesse a abertura pode onde vão passar as escavadeiras. Ainda segundo Carminatti, essa abertura foi feita no depósito do mercado, onde ainda havia foco de incêndio pelo grande número de material.

Como a estrutura está comprometida e o acesso foi prejudicado, a abertura da parede é para facilitar o serviço. Ainda ontem, uma equipe técnica juntamente com bombeiro especialista em engenharia civil fizeram análise da estrutura e verificaram que cobertura e pilares estão bastante comprometidos, o que trouxe o alerta por parte dos bombeiros de mais cautela.

"O que está segurando a estrutura são as prateleiras, mas elas não são para suportar esse peso e o risco de vir tudo abaixo é muito grande", afirmou o tenente.

A perícia está sendo liberada por partes e chegando até as áreas que não estão com risco. A expectativa é que a parte dos bombeiros termine ainda hoje. Veja abaixo fotos de hoje do Atacadão:

Três mini-escavadeiras entram para evitar a reignição do fogo. (Foto: Henrique Kawaminami)
Três mini-escavadeiras entram para evitar a reignição do fogo. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Veja Também
Regras de comentário