A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/05/2012 18:37

Após apelo, comandante da PM percorre avenida e ouve população

Mariana Lopes

Após reunião da semana passada, policiamento na avenida Coronel Antonino foi intensificado

Coronel David entrou de loja em loja para conversar com so comerciantes (Foto: Pedro Peralta)Coronel David entrou de loja em loja para conversar com so comerciantes (Foto: Pedro Peralta)

Na semana passada, comerciantes da região da avenida Coronel Antonino se reuniram com integrantes do Conselho Comunitário de Segurança do Centro, e representantes das policias Civil e Militar para reclamar da falta de segurança. Após ouvir as queixas, o comandante da PM, Carlos Alberto David dos Santos, percorreu a avenida no final da tarde desta quarta-feira (23), para ouvir a população.

“A gente tem que ouvir as pessoas, são elas que vivenciam os problemas e sabem o que está acontecendo”, comenta o coronel, que afirma que com o desempenho do trabalho comunitário os crimes na região reduziram.

Segundo o presidente do Conselho Comunitário do Centro, Adelaido Luiz Vila, durante 30 dias será reforçado o policiamento na região e em seguida será marcada outra reunião para discutir os resultados da ação dos policiais.

“Há uns oito meses conseguimos colocar policiais para fazer ronda durante o dia, que era o período mais crítico de atuação dos bandidos. Agora, essa mesma ronda será feita também à noite”, explica Adelaido.

Com este tipo de ação, o coronel pontua também que a presença constante da polícia intimida a ação dos bandidos. “Problemas a gente tem, mas diminuímos quando temos este tipo de contato co a população, o objetivo tornar mais efetiva nossa presença”, diz.

Durante os 30 dias de policiamento intensivo, a Polícia Militar está com uma equipe de quatro policiais durante o dia e viaturas fazendo rondas durante a noite.

Bancos também foram visitados pela polícia (Foto: Pedro Peralta)Bancos também foram visitados pela polícia (Foto: Pedro Peralta)

Assaltos - Não é raro depoimentos de comerciantes da região que já foram vítimas de algum tipo de assalto, seja no estabelecimento ou na rua. “Tem os famosos olheiros, que ficam cuidando o movimento do comércio e falar qual é a melhor hora para atacar”, conta Romeu Carlos Mourão Caldas, 40 anos.

Ele mora na região há 30 anos e aluga espaços para outros comerciantes com estabelecimento na avenida Coronel Antonino. “Mas melhorou muito, antes a gente não podia deixar carro na rua, quando voltava não tinha mais som”, comenta Romeu, que já foi alvo de assalto duas vezes.

A comerciante Lilian Costa, 43 anos, também sentiu na pele a onda de assaltos. “Já entraram pelo telhado, pelos fundos da loja, pela porta da frente, à noite, durante o dia”, conta.

Com uma loja de produtos agropecuários, ela já foi vítima de assalto três vezes, em 13 anos que tem o estabelecimento no local. ”Senti que melhorou depois que a PM passou a colocar policiamento aqui”, afirma.

Para Volnei Françoes, 44 anos, o motivo de a região ser alvo de assaltos é por causa do número de lojas, bancos e restaurantes que há na avenida. “Isso significa volume de dinheiro, então fica muito visado”, acredita.



SOCORRO COMANDANTE, NINGUÉM AGUENTA MAIS OS NÓIAS E LADRÕES AQUI AO LADO DO VIADUTO HÉLIO MACEDO......PREFEITO!!! MULTA OU MANDA ALGUMA EQUIPE PARA LIMPAR ESSA ÁREA DO JAPONÊS QUE ESTÁ ABANDONADA AQUI PERTO DO SHOPING NORTE SUL....ESTÁ MUITO PERIGOSO TRANSITAR POR AQUI....CAMPO GRANDE NEWS FAÇA UMA MATÉRIA SOBRE ESTA ÁREA ABANDONADA PELO AMOR DE DEUS!!!!
A POPULAÇÃO DA VILA COAPHAMA AGRADECE!!!!
 
GILMAR CANDIDO em 23/05/2012 08:10:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions