A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/05/2013 09:29

Após desentendimento, ônibus bate em traseira de carro e fere gestante

Jéssica Benitez e Stephanie Romcy
Com impacto da colisão, Uno parou em cima de calçada (Foto: Marcos Ermínio)Com impacto da colisão, Uno parou em cima de calçada (Foto: Marcos Ermínio)

Mais um exemplo de impaciência no trânsito poderia ter engrossado a estatística de acidentes decorrentes de brigas no tráfego de Campo Grande. Na manhã deste domingo um Uno, conduzido por Andréia Moreira, 35 anos e grávida de três meses, foi atingido por um ônibus escolar na rua Padre João Crippa, em frente à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Antes do acidente, o motorista do ônibus, que preferiu não se identificar, e a gestante se desentenderam no semáforo da Avenida Afonso Pena com a Pedro Celestino. Segundo a mãe da grávida, Avelina Moreira, 70 anos, ambos os condutores começaram a buzinar um para o outro.

Já na João Crippa, a motorista seguia no lado direito da via, mas tentou passar na frente do ônibus que seguia na faixa central da rua. A manobra não foi bem sucedida e o veículo menor acabou sendo atingido na parte traseira do veículo. Dona Avelina alega que a filha estava correta, "ele veio nos fechando desde a Afonso Pena", contou.

Porém, de acordo com o marceneiro Michael dos Anjos, 26 anos, a condutora não esperou tempo suficiente para trocar de faixa. Com a colisão o Uno foi parar em cima da calçada e Andréia sofreu ferimento leve na testa porque, devido ao impacto, bateu a cabeça no vidro dianteiro do carro.

O resgate foi feito pelo Corpo de Bombeiros e a gestante foi levada para o Pronto Socorro da Santa Casa. “Este é só mais um exemplo do que a falta de paciência no trânsito pode ocasionar”, alertou o Capitão Marçolo, responsável por atender a ocorrência.



Acidente ocasionado por pura imprudência da motorista do uno, estava olhando para a rua quando vi o uno reduzir a velocidade e simplesmente mudar de faixa como se estivesse tentando dar uma fechada no ônibus, ai só ouvi a pancada e já relacionei a manobra infeliz da motorista, o que me admira é uma pessoa na situação dela estar de picuinha no trânsito. As merdas acontecem por coisas tão bobas.
 
Edilson Corrêa em 26/05/2013 21:03:00
Você gosta de mulher Frederico? sem preconceito tá?pelo menos da sua mamãezinha você gosta não né?
 
Nilson André em 26/05/2013 18:45:48
Entao Frederico, vc precisa ler um pouco mais. Neste site mesmo, todos os dias vemos acidentes graves, atropelamentos etc, em sua maioria conduzida por homens. O motoqueiro na Afonso Pena morreu por um delinquente embriagado do sexo masculino. O trabalhador do nordeste morreu dentro de um taxi atingido por uma camionete conduzida por um homem. Sou homem e dirijo com atenção,como muitas mulheres também. Essa sua teoria de buteco está bem furada.
 
Francisco Dequech em 26/05/2013 14:19:17
Inegável, Sr Frederico Lopes, é a sua ignorância e o seu preconceito! E inaceitável também...
 
Maria Diniz em 26/05/2013 13:41:30
senhora lucia Aguiar a senhora sabe qual é comprimento de um onibus? ele mede ao certo 13 metros de comprimento por 3,5 de largura por isso ele não cabe dentro da faixa de rolamento enquanto sobre as setas do veiculo posso afirmar a senhora que nenhum motorista do transporte coletivo da nossa cidade pode andar com dispositivo de seta com defeito, pois todos os dias quando o veiculo chega na garagem e revisado todos os componentes do referido onibus para que não venha a causar problemas na rua ou causar acidentes. Outro fato que gostaria de informar é que qualquer que seja o dano que um motorista de uma empresa do transporte coletivo vir a causar é descontado de seu pagamento por isso volto a informar somos profissionais treinados para que não aconteça nenhum tipo de erro
 
humberto petronio em 26/05/2013 13:39:31
Aí, um abaixo assinado pra tirar o direito de Frederico Lopes dar opiniões.
Tenho CNH A/B e nunca levei uma multa e NUNCA sofri um acidente. Prazer, sou MULHER. Coitada daquelas que te rodeiam e tem que aguentar um homem machista e pré-histórico como você.
 
Annelyse Lobo em 26/05/2013 13:26:48
Esse Frederico só pode ser um alienado, cara eu sou homem, mas falar que as batidas aumentaram pq as mulheres dirigem e brincadeira né, entao os acidentes domesticos aumentaram consideravelmente pq os homens estao na cozinha????? cara vc so pode ser retardado com esse tipo de preconceito há casos e há casos tem muita mulher que aposto que dirige muito melhor que vc, e comentando sobre o acidente ele so aconteceu por falta de paciencia dos dois pq poxa vida é pra se pensar em pleno domingo com pressa pra que???
 
Alexandre Felix em 26/05/2013 12:51:33
Frederico que bom que você nunca precisou de mulher para nada certo? E tomara que nunca sofra um acidente e tenha que ser socorrido por uma mulher.
 
Etna Gutierres em 26/05/2013 12:01:59
Frederico Lopes, a motorista esta gravida, não esta naqueles dias.
 
Mirtes Lourenço Camilo em 26/05/2013 11:58:47
Os políticos têm que ver direito esse negócio de mulher poder dirigir automóvel, porque as mesmas são incontroláveis quando estão "naqueles dias" de pura raiva e ódio. Elas também não têm noção de espaço e velocidade, como testes científicos já provaram. E também já provamos estatisticamente que o número de acidentes e mortes no trânsito aumentou exponencialmente com as mulheres, isto é fato inegável.
 
Frederico Lopes em 26/05/2013 10:45:41
Os motoristas de ônibus não respeitam ninguém, eles entram e saem das faixas e só abanam a mão como se seta fosse acessórios não obrigatórios. Subo e desço a Afonso Pena todos os dias e procuro sempre ficar longe dos ônibus... Agora a mulher não deveriam provocar a briga e ainda mais estando grávida e com a mae ao lado...
 
Lúcia Aguiar em 26/05/2013 10:39:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions