A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/05/2013 17:27

Após furtos de carros, secretaria coloca segurança no estacionamento do Parque

Nadyenka Castro e Paula Maciulevicius
Antônio nunca foi vítima dos furtos, mas já viu vidro de carro quebrado. (Foto: Simão Nogueira)Antônio nunca foi vítima dos furtos, mas já viu vidro de carro quebrado. (Foto: Simão Nogueira)
Vigilante fica durante o dia no estacionamento da secretaria, para evitar furtos.Vigilante fica durante o dia no estacionamento da secretaria, para evitar furtos.

O furto era, mas, não deveria ser comum, principalmente quando acontecia tão perto dos comandos da segurança pública de Mato Grosso do Sul. ‘Vira e mexe’ um trabalhador do Parque dos Poderes se deparava com o carro arrombado ou não o encontrava onde havia deixado, sendo mais uma vítima da violência.

Para resolver a situação, dois vigias foram colocados no estacionamento da Setass (Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social) e, de acordo com os trabalhadores, não foram registrados mais esses crimes por lá, porém ainda há o receio de que podem entrar na estatística da violência urbana.

“É que hoje em dia não está seguro em lugar nenhum”, fala Antônio Barbosa Nogueira, 39 anos, que acreditava que o Parque dos Poderes era mais seguro. Ele nunca foi vítima, mas, já viu o automóvel vizinho com vidros quebrados.

Para Antônio, a presença dos vigias inibe a ação de ladrões. “As vezes a pessoa pode até estar mal intencionada, mas aí vê o vigia e vai para outro lugar”.

Emerson Bordon Lopes, 42 anos, lembra dos casos que já viu: furtos de dois carros e de uma moto.”É chato, é terrível quando isso acontece”, avalia e continua. “Agora, com o rapaz que está aqui, inibe um pouco”

Para Neuza Guimarães, 64 anos, não há locais completamente seguros e, por isso, ela sempre sai “olhando para os lados”.

Diretor da Setass, Álvaro Cardoso diz que um dos vigias é funcionário antigo da Setass e o outro é contratado através do programa Elo, que insere sentenciados no mercado de trabalho. Um deles trabalha das 7h30 às 14h30 e o outro das 14h30 às 17h30min.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


DEMOROU...
Na realidade, deveria ficar dois PMS motorizadoS circulando e observando "AQUELE" pessoal (de azul) que trabalha no Parque. Afinal, a região já é visada pela quantidade de veículos, que ficam bom tempo estacionados.
Muitos ex detentos, ainda estão envolvidos com a malandragem e também passam informações para os demais que não trabalham pela região, toda cautela ainda é pouco.
 
Neyde de Oliveira em 23/05/2013 11:21:14
Senhor Governador ou responsável pela contratação destes trabalhadores citado na reportagem , vale lembrá-los que a profissão de vigia não existe e sim de vigilantes, no entanto a profissão deve ser exercida por empresas e profissionais treinados e com registro na policia federal , portanto fique ciente que pessoas não habilitadas na profissão pode gerar multas ao contratante.
 
claudio salina em 22/05/2013 20:48:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions