ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Após missa on-line ano passado, devotos voltam a celebrar São José na igreja

Ano passado a celebração foi feita por transmissão on-line devido às restrições de início da pandemia

Por Mariana Rodrigues | 19/03/2021 09:01
Padre Orlando Knapp, 49 anos, vigário paroquial da igreja, afirma que todas as normas de biossegurança estão sendo tomadas. (Foto: Kísie Ainoã)
Padre Orlando Knapp, 49 anos, vigário paroquial da igreja, afirma que todas as normas de biossegurança estão sendo tomadas. (Foto: Kísie Ainoã)

Missa desta sexta-feira (19), em comemoração ao Dia de São José, marca a felicidade dos devotos em poder retornar à Paróquia localizada na Rua Pedro Celestino, em Campo Grande, depois de no ano passado a igreja ficar de portas fechadas devido à restrição as missas foram celebradas on-line no dia de São José.

De acordo com o padre Orlando Knapp, 49 anos, vigário paroquial da igreja, hoje serão duas missas, a da manhã que começou às 6h15 e outra às 18h. Para ele o processo é de adaptação para atender as normas de biossegurança e a tradição. “Buscamos com segurança oferecer a tradição. Na primeira missa, além de reduzirmos a quantidade de fiéis dentro da igreja, também colocamos cadeiras pelo lado de fora”, informou.

O padre explicou ainda que na igreja cabem 600 pessoas, mas que na missa havia 500 fiéis divididos no interior e no estacionamento. “Este ano estamos felizes porque conseguimos terminar a novena ontem. À noite teremos nossa quermesse, mas na maneira ‘pegue e leve’”, explica. Na quermesse haverá cachorro-quente, pizza, refrigerante, pastel, mas os devotos não poderão comer no local, conforme informou.

Tradição do bolo foi mantida, mas desta vez, a versão veio em pote. (Foto: Kísie Ainoã)
Tradição do bolo foi mantida, mas desta vez, a versão veio em pote. (Foto: Kísie Ainoã)

Sobre voltar a forma quase normal de celebração, o padre reafirma que é um momento importante. “É uma oportunidade de celebrar, as pessoas precisam de auxílio espiritual dando força para suportar esse momento difícil”.

Lenira Cordeiro, aposentada de 63 anos, é devota há 19 anos de São José, e afirma que a igreja é como se fosse o quintal de sua casa. “Esse ano pedimos para terminar a novena, e conseguimos. É benção de São José conseguirmos celebrar antes do lockdown”.

Para Norma Boscoli, aposentada de 85 anos, o momento é de benção. “Sou devota desde os 14 anos, moro do lado da igreja para poder vir todos os dias”, conta ela que estava levando bolo para a filha, o neto e para ela.

Norma Boscoli, aposentada de 85 anos, estava lvando bolo para ela, filha e neto. (Foto: Kísie Ainoã)
Norma Boscoli, aposentada de 85 anos, estava lvando bolo para ela, filha e neto. (Foto: Kísie Ainoã)

“Estamos felizes e nos cuidando para participar da celebração. É o nosso padroeiro, padroeiro da nossa família e da paciência”, conta Alair Almeida Gonçalves, 75 anos, aposentada.

Uma das tradições da celebração é o bolo, que desta vez veio em potes devido a pandemia. E quem aproveitou o momento foi a zootecnista Jéssika Rodrigues, 30 anos. Esse é o primeiro ano em que ela participa. “É importante ter esse encontro com pessoal com Deus e estar na presença de Deus”. Fico solidária com quem não pode vir”. Ela estava levando cinco bolos e a expectativa é de encontrar pelo menos uma aliança. Ela que já tem namorado espera “que ele esteja orando também”

A próxima missa desta sexta-feira acontece às 18h devido ao toque de recolher que se inicia às 20h. Um telão será colocado no estacionamento, assim como cadeiras, para que os fieis possam assistir à missa com distanciamento, conforme informou o padre Orlando. Além da missa também haverá a quermesse, mas os devotos não poderão comer no local.

Jéssika Rodrigues, 30 anos, zootecnista, é devota de São José há um ano. (Kísie Ainoã)
Jéssika Rodrigues, 30 anos, zootecnista, é devota de São José há um ano. (Kísie Ainoã)




Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário