A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 15 de Dezembro de 2018

28/02/2014 11:42

Após prisões, Polícia investigará se mais crianças foram traficadas no Estado

Graziela Rezende

A Polícia concluirá na próxima semana o inquérito policial que investiga a venda um bebê recém nascido em Figueirão, a 226 quilômetros da Capital. Até o momento, cinco pessoas já foram presas em flagrante e as investigações continuarão no sentido de verificar se outras crianças foram traficadas e qual o valor da venda, de acordo com o delegado Cleverson Alves, responsável pelas investigações.

“Nós vamos entregar o inquérito policial no prazo, com os cinco indiciados pelo artigo 238 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), cuja pena varia de três a oito anos de reclusão. Porém, se surgirem novos fatos, teremos um auto complementar nas investigações”, afirma o delegado.

A mãe da criança é garota de programa e pretendia construir uma boate em Figueirão com a recompensa dada pelo casal. O valor exato ainda não foi descoberto. “A autora é de Cuiabá e enviamos um carta precatória para que os parentes dela sejam ouvidos”, comenta o delegado.

Com as investigação foi descoberto que o casal de Mineiros (GO) já havia custeado R$ 5 mil com a internação da autora, além de despesas de alimentação e do hotel. O “negócio” se tornou alvo de averiguação há dois meses, quando surgiram denúncias à Polícia.

Crime - Um grupo acusado de traficar crianças foi preso na terça-feira (25) pela Polícia Civil de Costa Rica. A ação contou com apoio da Polícia Militar de Mineiros (GO).

O casal acusado de comprar o bebê tem um grau elevado de instrução e boa situação financeira. Os envolvidos no caso ainda responderão por associação criminosa. A criança, que nasceu na terça-feira (25), permanece sob custódia do Estado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions