A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/05/2015 12:39

Após reestruturação, semiaberto é inaugurado com homenagem a agentes mortos

Luana Rodrigues

Na manhã desta terça-feira(26), foi realizada a inauguração da reestruturação da Portaria do Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado de Campo Grande. A obra é um anseio antigo da categoria de agentes penitenciários, já que no local foram assassinados dois servidores, sendo o último no dia 11 de fevereiro deste ano. Na solenidade, um minuto de silêncio homenageou Hudson Moura da Silva e Carlos Augusto Queiroz de Mendonça, mortos em serviço no estabelecimento penal reestruturado hoje.

"É uma conquista, um avanço, na segurança dos agentes penitenciários que trabalham que, infelizmente, só aconteceu depois que dois colegas morreram. Estamos agradecidos pela postura diferenciada e eficaz com que essa gestão da secretaria de segurança pública tratou o assunto", comentou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, André Santiago.

No local, foram instaladas grades de contenção no corredor que dá acesso à portaria e três portões com travas automáticas controladas pelo agente de segurança. O setor agora conta com uma cabine para o agente penitenciário equipada com vidros à prova de balas, além de um espaço seguro para a revista dos internos que chegam da rua, a exemplo do modelo adotado no Presídio Federal de Campo Grande."Quando fui convidado para ser diretor uma das grandes preocupações era com a segurança dos agentes e também dos reeducandos. Essa não é uma obra nossa, por que o processo já estava em andamentos, mas nós todos nos empenhamos para que ocorresse da maneira mais rápida possível", afirmou o diretor presidente da Agepen(Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Ailton Stropa Garcia.

Para a realização das reestruturações, foram investidos cerca de R$ 46 mil, entre recursos do Governo do Estado e da Central de Execução de Penas Alternativas. "Ainda tenho em minha memória as expressões dos representantes do sindicato no dia da morte do agente Carlos, no dia eles me perguntaram 'até quando?', aquilo ecoa em minha mente até hoje, por isso estamos nos esforçando para que não ocorra mais", disse o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Silvio Maluf.

Obra - As obras envolveram, ainda, instalação do Sistema de Monitoramento de Câmeras em HD e de um motor no portão de entrada e saída de veículos; além da construção de um solário para banho de sol dos reeducandos, de um bicicletário para que os custodiados possam deixar suas bicicletas, e efetuada a pintura da portaria e de toda área administrativa do prédio.

Agentes mortos - Em 2011, o agente Hudson Moura da Silva, 34 anos, morreu depois de 19 dias internado. As circunstâncias da morte dele foram semelhantes à de Mendonça. Hudson também foi morto no Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado. Ele foi surpreendido por um homem encapuzado quando estava liberando detentos no portão lateral. Dois tiros de arma calibre ponto 40, que é de uso restrito da polícia, o atingiram. Os tiros acertaram o tórax e o ombro esquerdo da vítima.

Já no dia 11 de fevereiro deste ano, o agente penitenciário Carlos Augusto Queiroz de Mendonça, 44 anos, foi morto a tiros por volta das 6h da manhã, durante plantão. Segundo testemunhas, um homem encapuzado entrou no local armado e disparou vários tiros contra a vítima. O agente foi atingido no tórax, cabeça e antebraço esquerdo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions