A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

13/02/2019 23:20

Após se queixar de dores em Emei, mãe descobre que filha quebrou a clavícula

Família suspeita que criança possa ter se ferido na unidade e aponta negligência da direção

Adriano Fernandes
Menina, ainda no hospital, logo após ter a clavícula imobilizada. (Foto: Reprodução/Facebook) Menina, ainda no hospital, logo após ter a clavícula imobilizada. (Foto: Reprodução/Facebook)

A família de uma menina, de 2 anos, que estuda na EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) Lafayete Câmara de Oliveira no Bairro Santa Carmélia, suspeita que a criança possa ter fraturado a clavícula na unidade e aponta negligência da direção. 

Em desabafo no Facebook a avó da criança conta que a neta foi deixada pela mãe na escola “muito bem”, por volta das 7h15 desta terça-feira (12). No entanto, às 14h ela teria recebido uma ligação da secretária da Emei, pedindo para ela fosse buscar a criança pois ela estava se queixando de dores.

“A professora a trouxe no colo com aparência de choro e disse que ela não quis almoçar reclamando que estava com a garganta doendo”, teria dito a professora. Em casa a avó entrou  em contato com a filha, que em seguida buscou a menina e a levou ao Prontomed da Santa Casa de Campo Grande.

No local os médicos constataram que a criança estava com a clavícula quebrada. “O que me indigna é a negligência. Não posso acusar ninguém, não vi, mas ela se machucou e nada foi feito. Fica aqui o meu relato para que isso não aconteça com outras crianças. Só gostaria que tivessem mais atenção com as nossas crianças”, concluiu a mulher. Por conta da fratura a criança ficará 40 dias de atestado.

A reportagem entrou em contato com a avó da criança, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem. 

Semed – Em nota a Semed (Secretaria Municipal de Educação) reafirmou que a criança, de fato, começou a ser queixar de dores de garganta por volta das 12h e por isso foi solicitado que algum familiar a buscasse.

A direção fez todo o registro em ata do ocorrido e “destacou que nenhum funcionário observou qualquer tipo de incidente ou queda da criança na Emei”. Por meio de assessoria de imprensa a secretaria ainda informou que a família da menina, retornou a unidade, nesta quarta-feira (13).

Na Emei, a direção solicitou que seja levado um laudo médico que pode indicar, quando e como ocorreu a fratura. O laudo deve ficar pronto no início da próxima semana.

A equipe da Superintendência de Gestão e Normas da secretaria está acompanhando o caso junto à direção para apurar os fatos. Ainda de acordo com a Semed a “direção da Emei também está prestando toda a assistência à família”, conclui a nota.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions