ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 11º

Capital

Após ser baleada e jogada em bueiro, gata Anahy precisa de ajuda para andar

A gata passou por cirurgia nesta terça-feira para retirar um projétil da coluna e precisará fazer fisioterapia

Por Geniffer Valeriano | 18/06/2024 17:35
Anahy em bueiro, antes de ser resgatada (Foto: Arquivo Pessoal)
Anahy em bueiro, antes de ser resgatada (Foto: Arquivo Pessoal)

“Foi pela fome que ela estava que conseguimos resgatar ela”, diz Lucia Maria Lebesma da Rocha, de 62 anos, responsável por resgatar Anahy, que foi baleada e abandonada em bueiro por pelo menos três dias. A gata passou por cirurgia nesta terça-feira para retirar um projétil da coluna e precisará de ajuda para realizar as sessões de fisioterapia.

Anahy, que possui apenas 6 meses e 16 dias, foi resgatada na madrugada de domingo (16), na Rua Califórnia, em bairro de Campo Grande que possui o mesmo nome que ela. Debilitada e sem conseguir andar, imagens da gata rodou as redes sociais até chegar a uma amiga de Lucia.

“Alguém viu ela no bueiro, tirou foto, jogou nas redes sociais e ficou, ninguém fez nada. Até que uma amiga minha de outra ONG me ligou e falou: ‘Lu dá pra gente fazer alguma coisa? Parece que atropelaram ela e a deixaram no bueiro’. Fomos de madrugada para buscar ela”, conta.

Assim que foi resgatada, Anhy foi levada para realizar exames de sangue e raio-x. Foi apenas após os exames que Lucia entendeu o que aconteceu com a gata. “Para a surpresa nossa, ela não tinha sido atropelada, ela foi baleada. Hoje foi feita a retirada do projétil, mas a gente não tem definido se ela vai voltar a andar ou não”.

Foi após a realização da cirurgia que Lúcia descobriu que a gata foi baleada há pelo menos três dias antes de ser encontrada, conforme descrito pelo ortopedista que a atendeu. Nesta segunda-feira (17) a protetora retornou ao bairro onde Anahy foi encontrada e confirmou a informação.

“Voltei para lá para orientar os moradores, porque quando é assim, começa a sumir os animais e eles vão matando aos poucos é igual envenenamento, começa uma onda de envenenamento. Lá tem uma moradora que alimenta os animais de rua e que alimentava a Anahy e disse que já fazia dias que ela não aparecia para comer”, contou.

Com mais de 400 animais sendo cuidados pela sua ONG, a Divinos Guerreiros, Lucia precisou ir para as redes sociais  pedir ajuda para custear o tratamento de Anhy. Desde que o pedido foi postado, já foi arrecadado R$ 1.200,00 que foi usado para cobrir parte do valor da cirurgia.

“Só para a cirurgia ainda faltam R$ 1 mil, mas já paguei R$ 220,00 do raio-x e o exame de sangue pagamos mensalmente, mas só o dela deve custar em torno de 260. A fisioterapia ainda estamos orçando para pedir ajuda para realizar. Aqui nós sempre resgatamos os animais primeiro e depois corremos atrás dos recursos”, explica.

Bala que foi retirada da coluna de Anahy (Foto: Arquivo Pessoal)
Bala que foi retirada da coluna de Anahy (Foto: Arquivo Pessoal)

Lucia ainda diz que Anahy tem alta prevista para segunda-feira (24), mas por ainda precisar de cuidados em tempo integral ela poderá ficar internada por mais tempo. Também é estimado que a gata tenha que realizar mais de 20 sessões de fisioterapia.

Após se recuperar, Anahy deve continuar com Lucia. “Ninguém adota animal com problema, e esse é o grande dilema que a gente tem, então ficamos com a gente. Ninguém adota, esses casos mais delicados que exigem mais tratamento”, desabafa.

Quem quiser ajudar no tratamento da gata, pode realizar a doação através do PIX: 466.241.801-10. Também é possível contribuir entrando em contato com a Lúcia através do telefone: (67) 98448-0184.

Crime - Maus-tratos é crime que prevê prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda, conforme a Lei Federal nº 9.605. O Conselho Federal de Medicina Veterinária, por meio da Resolução CFMV nº 1.236/2018, Art. 2, II, define como maus-tratos "qualquer ato, direto ou indireto, comissivo ou omissivo, que intencionalmente ou por negligência, imperícia ou imprudência provoque dor ou sofrimento desnecessários aos animais”.

Assim como abandonar animal, que também é crime passível de prisão. A Decat pode ser acionada quando há flagrante, pelo telefone (67) 99653-0934 ou pessoalmente, na Rua Sete de Setembro, 2421, Jardim dos Estados.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias