A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/08/2016 11:36

Asfalto em ruas de polo industrial vai melhorar acesso e gerar empregos

Governo de MS vai investir R$ 1,7 milhão em núcelo industrial norte

Priscilla Peres e Leonardo Rocha
Máquinas já estão no local para iniciar as obras. (Foto: Alcides Neto)Máquinas já estão no local para iniciar as obras. (Foto: Alcides Neto)
Governador assinou ordem de serviço nesta manhã; (Foto: Alcides Neto)Governador assinou ordem de serviço nesta manhã; (Foto: Alcides Neto)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) assinou nesta manhã, ordem de serviço para pavimentação e drenagem de três ruas de acesso ao Polo Empresarial Norte, de Campo Grande. Serão investidos R$ 1,7 milhão em recursos próprios para pavimentar 1,34 km em até cinco meses.

De acordo com Reinaldo, apesar do prazo de cinco meses estipulado pela Engepar Engenharia Participações, empresa responsável pela obra, o objetivo é entregar o asfalto até o fim do ano. As máquinas já estão no local que começam operar ainda hoje.

Acompanhado do secretário de Infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli, o governador ressaltou que a obra lançada hoje é uma promessa de campanha, que está sendo cumprida. "Nossa intenção e ajudar os polos industriais, para que eles criem mais oportunidades e gerem mais empregos", afirmou Reinaldo.

Ele disse ainda que está investindo em uma área de Campo Grande assim como faz em outras cidades. "Se a indústria cresce, o comércio vende mais e os governos e prefeituras melhoram", ressaltou ao lembrar do fechamento de vagas nos últimos meses no Estado e a importância de se investir no setor.

Sonho realizado - Três ruas de asfalto parece ser pouco, mas para o diretor da Associação de Empresários do Polo Norte, Luclécio Festa, é um desejo antigo que demorou anos para ser realizado. "Isso era o que faltava para melhorar o acesso às empresas, facilitando a trânsito também dos trabalhadores, pois quando chove forma muito barro por aqui", diz.

Ele afirma que investir em infraestrutura e logística é o que falta para as indústrias do polo crescerem ainda mais e, estima que com as mudanças pode-se chegar a 2 mil trabalhadores na área. Atualmente, o Polo empresarial norte é sede de 40 empresas e emprega 1500 pessoas.

Luclécio finaliza dizendo que outros pedidos estão por vir, como a construção de uma creche nos arredores do polo, um refeitório coletivo o cercamento do polo, para que funcione como uma espécie de condomínio fechado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions