A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/05/2013 15:26

Asilo faz empréstimos para aguentar 5 meses sem repasses da prefeitura

Aliny Mary Dias

Empréstimos, renegociação de prazo com fornecedores e pedidos frequentes de doações foram a rotina dos administradores do asilo São João Bosco de janeiro até a última sexta-feira (24), quando a instituição recebeu o repasse da Prefeitura atrasado há cinco meses.

A vice-diretora do asilo, Sônia Antunes Minder, explica que após a troca de administração na Prefeitura de Campo Grande, o repasse foi suspenso. A justificativa da Prefeitura foi de que os processos de trabalhos estavam sendo reestruturados e a liberação seria feita fora do prazo.

“Nós ficamos sem a verba desde janeiro. Começamos a pedir doações para a sociedade, tivemos que fazer empréstimos bancários e renegociamos os prazos com nossos fornecedores. A situação ficou bastante complicada”, explica a vice-diretora.

Os itens de maior necessidade do asilo eram fraldas geriátricas, alimentos e materiais de higiene pessoal. Atualmente o asilo abriga 100 idosos que precisam de R$ 2,8 mil cada um para se manter por mês.

Sônia explica que a instituição recebe dois repasses públicos anuais. Um deles é do Governo do Estado no valor de R$ 252 mil e outro da Prefeitura de R$ 648 mil. Todos os valores são divididos e repassados por mês para a administração.

Durante os últimos meses, a direção do asilo enviou uma série de documentos pedidos pela Prefeitura. A vice-diretora explica que após o pagamento na última sexta-feira, uma papelada com a prestação de contas dos últimos meses também deverá ser encaminha para a Prefeitura.

“Eles fizeram o pagamento retroativo, então agora precisamos documentar todos os gastos desses meses, quitar os empréstimos e colocar tudo em ordem”, afirma aliviada.

A vice-diretora explica ainda que o asilo tem uma folha de gastos mensal de R$ 300 mil e que possui 120 funcionários.



Para aqueles que estão duvidando dos gastos é só irem até o asilo para verificar, e tem mais são gastos com remedios, fisioterapia, terapia ocupacional, alimentação saudavel, e muito mais, antes de julgar o atendimento devemos saber a receita e qual são os gastos.
 
Franciane Vieira da Costa em 28/05/2013 10:25:34
Eu policial civil ganhei reajuste do governo de 7% no meu salário, o que representa R$ 245,00 reais sendo R$ 8,16 a mais por dia de trabalho. Tenho três prestações da minha casa para pagar, meu veículo ta com a documentação vencida e o meu limite no banco ta estourado. Mas se o asilo aceitar estou disposto a doar o reajuste que recebi do governo esse ano.
 
Guilherme Luiz em 28/05/2013 10:23:14
Fico pasmo de ver aqui pessoas sem conhecimento de causa contestando valores colocando em dúvida o trabalho que entidades sérias... eu já tive a oportunidade de acompanhar o trabalho desse pessoal de perto e faço o convite a qm tem dúvida fazer o mesmo... o problema é sério minha gente... não desviem o foco tentando desmoralizar qm esta trabalhando... ou pelo menos tentando... o custo para manter uma entidade dessa funcionando com profissionais qualificados é muito alto... o descaso do nosso prefeito com algumas entidades acontece desde o inicio da gestão... já se passaram meses e até hj ainda conheço pais que levam frutas e outros alimentos complementares pra creche pra complementar a merenda de seus filhos pois ainda não foi normalizada a distribuição... sempre colocam a culpa nos outros
 
Marcio Cavanha em 28/05/2013 10:14:48
Nossa não me admira esse valor de 2.800 por idosos, pois remédios são caros, alimentação e super diferenciada, fraldas descartáveis tudo isso envolve e muitooo dinheiro... mas o engraçado é, tanto dinheiro gasto por nada são milhões e milhões jogados fora, e os idosos largados!!
 
Leandro Roda em 28/05/2013 10:07:46
As pessoas não queriam mudanças? conseguiram....
só que não pediram direito..."mudanças para melhor".....
 
Caio Prado em 28/05/2013 10:05:33
Acho válido e interessante as divergentes opniões sobre os fatos, porem acredito que quem acha muito gastar R$ 2.800,00 por idoso, NUNCA trabalhou de voluntário próximo a alguma instituição.
Pois se não sabem, tem medicos,enfermeiras, nutricionistas, pessoas de limpeza, cozinha etc etc, material de limpeza, saude e alimentação é muita coisa.
 
rogerio oliveira em 28/05/2013 09:59:52
Está bem difícil, mesmo, a saúde está uma calamidade, fui fazer o preventivo no posto do coronel antonino e me informaram so se pagar por que fazem três meses que não tem material para coleta, bem ao contrario da propaganda na tv que vem com a mulher em primeiro lugar, pelo menos quando estava a corja como foi definido por varias pessoas não faltava remédio e nunca fiquei sem fazer o exame e nunca as entidades ficaram sem repasses.
 
Marly Torres em 28/05/2013 09:15:36
Precisamos ser cristãos católicos autênticos, não dá para ficar no silêncio quando tantas injustiças acontecem, agora é preciso que nós tomemos consciência que não basta apenas gritar é preciso ter atitude ... nesta quinta-feira próxima dia 30/05 na solenidade do Corphus Christi vamos levar os donativos para a procissão e entregar nos carros das paróquias que ficaram perto do tapete e mostrar ao nosso prefeito e políticos quem de fato cuida "primeiro das pessoas" assim mostraremos como se faz ! E peço também aos nossos representantes que ao menos se pronunciem e não fiquem atras da mesa de seu gabinete recebendo seu salário pago por nós e não trabalhando para uma cidade mais justa e transparente, peço com todo respeito que assumam os vossos lugares de verdadeiros cidadãos campograndenses.
 
LUIZ GUSTAVO WINKLER em 28/05/2013 09:12:26
O asilo são julião sempre pediu e sempre teve ajuda da sociedade,mas esse problema tem que ser resolvido o mais rápido possivel.
 
walter oliveira em 27/05/2013 23:47:34
gostaria de saber qual calculo foi usado para dar gasto $2.800,00 p mes
por idoso.
 
david dos santos em 27/05/2013 20:47:15
aí tem coisa, gastar 2.800,00 por idoso? e 120 funcionários para cuidar de 100 idosos? é muito estranho, eu com um asilo desse tava andando de HILUX SW4.
 
adauto nascimento em 27/05/2013 19:54:26
Nossa!!! não pagar empresas, ja estava ruim, agora não fazer repasse para o asilo e nao comprar merenda para crianças, é pra acabar!!!
 
tony ueno em 27/05/2013 19:52:24
Entendo quando o Sr. Prefeito alega que não cumpre o pagamento de contratos firmados com a administração passada até verificar o que acha certo. Agora, não fazer repasse de verbas para entidades que necessitam de apoio da população e do poder Público para se manter, como é o caso do Asilo e do Cotolengo... Aí fica difícil... Muito difícil mesmo entender quem são as 'Pessoas" do "Primeiro as Pessoas"...
 
Maria Dejanira Linhares em 27/05/2013 17:18:43
E aquela história de que “nossos velhinhos abandonados pelas famílias são amparados pelas doações e por este motivo estamos ligando? Que eu saiba a maioria recebe no mínimo um salário, recebem doações do SEASA, da Policia florestal etc...
Os que têm pertence como moveis são vendidos. Não estou entendendo mais nada.
 
Maria Madalena Alves em 27/05/2013 16:53:00
Nossa fala sério, acredito na mudança proposta pelo atual prefeito, porém tem coisas que estão fugindo ao controle e deveriam ter preferência na regularização. Isso é um absurdo. Afinal nossos impostos não pararam de ser debitados em nossas obrigações. E ainda vem dizer que não conseguiram organizar a casa. Acorda gestores....
 
Alexsandra Costa em 27/05/2013 16:52:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions