A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/02/2016 07:44

Até grama vira estacionamento para quem frequenta o Parque dos Poderes

Ricardo Campos Jr.
Carros estacionados na grama no Parque dos Poderes (Foto: Alan Nantes)Carros estacionados na grama no Parque dos Poderes (Foto: Alan Nantes)
Motoristas também param nos canteiros (Foto: Alan Nantes)Motoristas também param nos canteiros (Foto: Alan Nantes)

Estacionar de maneira irregular tem sido uma prática comum no Parque dos Poderes, em Campo Grande. Durante o horário de expediente das secretarias e outros órgãos da administração pública, veículos são deixados em faixa amarela ou até mesmo na grama dos canteiros centrais e das calçadas nas avenidas.

Nesta segunda-feira (15), havia 15 veículos parados desta forma em frente à Procuradoria Geral do Estado. Em alguns pontos, o problema impede até a passagem de pedestres.

O comerciante José Viana, 48 anos, não vai ao parque com muita frequência. Ontem, ele parou em uma das vagas do estacionamento em frente à procuradoria e reparou na quantidade de veículos em local indevido.

“Para mim não teve problemas para estacionar. As pessoas param errado por comodismo, porque espaço tem. É mais fácil parar no canteiro para chegar ao serviço do que a 100 ou 200 metros”, afirma.

O advogado Marcos Viníncius Brum, 37 anos, que trabalha no parque, discorda e aponta duas causas para o problema. A primeira é a falta de espaço, já que existem poucas vagas em comparação com a quantidade de trabalhadores e cidadãos que recorrem aos órgãos públicos. A segunda está relacionada à segurança.

“Eu, por exemplo, vou falar a verdade. Eu trabalho em dois períodos. De manhã eu ainda paro o carro aqui desse lado [estacionamento], mas na parte da tarde, jamais. Eu paro no canteiro, mas não deixo o carro aqui. A partir das 17h, 18h tem muitas pessoas entrando e saindo do matagal. Não sei se é ponto de tráfico de drogas ou prostituição. É preservativo jogado, bebidas, bitucas de cigarro. Já presenciei assaltos aqui”, pontua.

A procuradora estadual Fabíola Raim, 38 anos, também aponta a falta de espaço e a segurança como motivos para os estacionamentos irregulares.

“Tem algumas secretarias que você vê que o estacionamento está lotado e as pessoas precisam ocupar [os canteiros]. Em outros, também por conta da mata, que não é nem cercada e se tiver alguém escondido, assalta.

O Campo Grande News tentou contato com a prefeitura do Parque dos Poderes, mas ninguém atendeu às ligações. A reportagem também solicitou retorno à assessoria de imprensa do Governo Estadual, mas até a conclusão da matéria não houve resposta.

Carro estaciona em faixa amarela ao lado de placa indicando proibição (Foto: Alan Nantes)Carro estaciona em faixa amarela ao lado de placa indicando proibição (Foto: Alan Nantes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions