A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/08/2016 16:21

Atropelada pelo ex retirou pedido de proteção 19 dias depois de ser espancada

Guilherme Henri
Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, 23 ficou ferida após ser atropela pelo ex (Foto: Alcides Neto) Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, 23 ficou ferida após ser atropela pelo ex (Foto: Alcides Neto)

Depois de 19 dias de ter sido espancada até desmaiar, Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, 23, pediu a remoção da medida protetiva que tinha contra o ex marido, o mecânico Max Willian Romana dos Santos, 24.

A informação é da juíza da 3ª Vara de Violência Doméstica Familiar contra Mulher, Jacqueline Machado, que ao Campo Grande News afirmou que o pedido de proteção de Pamela foi deferido no dia 23 de março, três dias depois de ela ter sido espancada e foi removido no dia 11 de abril a pedido da própria vítima ao Ministério Público. “Ao órgão Pamela disse que não se sentia mais ameaça e então pediu que fosse retirada a medida protetiva”, explica a juíza, que ainda detalhou que a medida previa que Max não podia chegar a menos de 300 metros da vítima ou manter contato.

Questionada, a juíza disse que não há como afirmar que Pamela estaria de fato protegida mesmo não revogando a medida. 

No domingo (31) o suspeito pegou escondido um veículo do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), que estava na oficina em que trabalha e perseguiu a ex. Ela pilotava uma motocicleta, no Conjunto Residencial Mata do Jacinto, e tinha como garupa seu atual namorado, Rafael de Souza Carmo, 25.

Os dois foram atropelados pelo mecânico e Rafael morreu. Já Pâmela ficou ferida, foi levada à Santa Casa e depois liberada.

Além da agressão de março, Pâmela tinha registrado outras duas ocorrências de violência doméstica contra Max. Uma em 2010 e a outra nas vésperas do natal de 2012.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions