A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

01/02/2015 09:54

Atuação de guardas municipais no trânsito divide opiniões de condutores

Alan Diógenes
População questiona atuação de guardas no trânsito e alguns dizem que eles se excedem nas autuações. (Foto: Marcelo Calazans)População questiona atuação de guardas no trânsito e alguns dizem que eles se excedem nas autuações. (Foto: Marcelo Calazans)
Guarda disse que número de infrações é grande no Centro da Capital. (Foto: Marcelo Calazans)Guarda disse que número de infrações é grande no Centro da Capital. (Foto: Marcelo Calazans)

O fato de guardas municipais também estarem fiscalizando o trânsito de Campo Grande está dividindo opiniões entre a população. De um lado estão os que acreditam que a ação vai ajudar a coibir as infrações de trânsito e acidentes, e do outro estão os que acham que os servidores acumularam funções e se excedem nas autuações.

O eletricista Juciê da silva Moura, 32 anos, por exemplo, disse que o objetivo da prefeitura com a novidade na Guarda Municipal é arrecadar mais impostos. “A única e verdadeira intenção da prefeitura é arrecadar dinheiro. Acho que eles estão mudando o foco do trabalho da Guarda, que é o de cuidar da população”, comentou.

Para o eletricista, existem vários outros problemas no trânsito da Capital que deveriam ser resolvidos em primeiro lugar. “Para começar a reforçar a fiscalização eles deveriam primeiro resolver os principais problemas do trânsito. Por exemplo, não existe estacionamentos na cidade e nem rampas de acesso para cadeirantes e idosos, isso é uma absurdo” explicou Juciê.

O moto-entregador Edno Moreira, 47, afirmou que houve uma troca de responsabilidade entre os órgãos municipais. Segundo ele, o papel que antes era desenvolvido pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) está sendo desenvolvido pelos guardas municipais. “De princípio era para eles ajudarem os agentes de trânsito e não tomar o lugar deles. Por que hoje é difícil você encontrar os amarelinhos nas ruas, a gente só encontra os veículos da Agetran”, destacou.

Já a recreadora Maria Aparecida, 46, falou que a mudança veio para melhor. “Acho que veio pra somar. Eu sempre vejo eles passando pelos bairros. É muito bom para tirar gente não habilitada e veículos irregulares do trânsito”, informou.

 

Juciê disse que intenção da prefeitura é arrecadar mais impostos. (Foto: Marcelo Calazans)Juciê disse que intenção da prefeitura é arrecadar mais impostos. (Foto: Marcelo Calazans)

Conforme o guarda municipal Anderson Militão, 27, as críticas acontecem por que a população não estava acostumada com a fiscalização mais intensa. “A gente percebeu uma mudança no comportamento dos condutores a partir de dezembro, quando começamos a atuar. Eles estão mais cautelosos, por que sabem que também podemos multar”, apontou.

O guarda explicou o por que de as fiscalizações acontecerem em sua grande maioria na região central da cidade. “Por causa do grande fluxo de veículos no Centro e pela questão de ainda não estarmos armados. Por exemplo, nos bairros encontramos muitas motocicletas roubadas ou furtadas, não podemos perseguir os meliantes por que eles podem estar armados e atirar em um de nós. É mais por questões da nossa segurança mesmo", justificou.

Anderson citou quais são as principais infrações de trânsito cometidas pela população. “Condutores sem usar o cinto de segurança, usando celular, furando sinal vermelho, parando em fila dupla, motociclista com viseira levantada ou usando chinelo, crianças pequenas sendo carregadas em motos e ultrapassagem indevida são as principais ocorrências. Nós anotamos a placa, horário e local dos fatos, registramos no sistema e em 15 dias o condutor recebe a autuação em casa. Depois ele tem mais 30 dias para recorrer”, finalizou.

Nos próximos meses 200 guardas municipais passarão a ter armamento. Antes disso, eles fazem curso de qualificação no Cfap (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças) da Polícia Militar para ter o porte de arma. Ao todo, 82 guardas já estão atuando na fiscalização de trânsito na Capital.

Ao todo, 82 guardas atuam na fiscalização de trânsito na Capital. (Foto: Marcelo Calazans)Ao todo, 82 guardas atuam na fiscalização de trânsito na Capital. (Foto: Marcelo Calazans)
Eventos de Natal, inauguração de igreja e obras interditam 9 ruas na Capital
A Agetran (Agência Municial de Transporte e Trânsito) informa que pelo menos 9 ruas terão o tráfego impedido neste domingo (17) em Campo Grande. O fe...
Bandidos armados com faca usam carro prata para assaltar vítimas
Dois homens armados com faca em um carro prata - com placas HTI-8594 - assaltaram ao menos duas vítimas, na madrugada deste domingo (17), no Bairro C...
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...


Isso é inconstitucional. Não tem preparo nem formação para tal. E além disso se acham "autoridades". Só rindo...!
 
Barbarossa em 01/02/2015 17:31:59
Os guardas municipais com os agentes de trânsito da Agetran, devem sim, fiscalizar o trânsito; Auxiliando a PM. É preciso fiscalização no centro da cidade e nos bairros, onde está havendo alta incidência de infração de trânsito, como alta velocidade, desobediência ao sinal vermelho, embriaguês ao volante, em suma o trânsito está cada vez mais inseguro. Convido o CG News a realizar uma reportagem na rodoviária; Lá colocaram um guarda M e um a. da agetran . Os usuários da rodoviaria estão sendo agredidos no seu direito de usar o próprio veículo para embarcar e desembarcar passageiros. O agetran, faz ameaças de multar, quando o usuário pára para embarcar pessoa que está chegando, saindo. Aquilo está diminuindo riscos no trânsito? tem guardas sobrando? qual é a eficácia disso ali?
 
Lemes em 01/02/2015 11:20:49
A questão é uma só arrecadar e arrecadar cada dia mais , exemplo num País onde o salário minimo é menos de 800 reais , criam uma Lei de ser obrigado a fazer revisão veiculos acima de 5 anos , como se fosse País de primeiro mundo onde uma carro lixo popular custa em média 35 mil reais da em torno de 43 salário minimo , demagogia pura e pior compramos os piores carros do mundo por um preço de carro de luxo em varios Países exemplo EUA. então essa de criar industria da multa é vergonhoso mesmo , e pior que a Policia aqui no Brasil esqueçe que recebe seus salários com trabalhos de impostos dos trabalhadores e trata como se fossemos bandidos então que esperar de um Governo que Governa em benificio próprio e o povo que se dane , impostos e impostos e andamos de carroça popular e ainda caro..
 
JEFF em 01/02/2015 10:57:26
é um absurdo pq eles so querem multar e nao orientar. se precisar dele pq tem um carro na calçado ou em fila dupla, jogam a respnsa pra PM ou Agetran. E porque eles estao ali entao? E pq usam um uniforme igual ao dos PMs? tinha que ser bem diferente. Ou realmente ajudar o transito em todos sentidos.
 
LUCIANO MARQUES em 01/02/2015 10:27:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions