ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Aulas estão suspensas, mas Centro fica cheio de crianças

Reabertura do comércio levou pais a saírem de casa e levar filhos que não têm com quem deixar

Por Tainá Jara e Linike Ribeiro | 08/04/2020 15:19
Crianças circulavam no centro sem qualquer proteção na tarde desta quarta-feira (Foto: Kisie Ainoã)
Crianças circulavam no centro sem qualquer proteção na tarde desta quarta-feira (Foto: Kisie Ainoã)

Enquanto as escolas estão vazias, várias crianças são vistas nas ruas da região central de Campo Grande. Aulas presenciais foram suspensas para conter a contaminação do novo coronavírus entre os pequenos, porém, a reabertura do comércio levou várias famílias a circular com filhos e netos pelas ruas da Capital.

Pais alegam que não têm com quem deixar as crianças em casa, já que aulas presenciais estão suspensas (Foto: Kisie Ainoã)
Pais alegam que não têm com quem deixar as crianças em casa, já que aulas presenciais estão suspensas (Foto: Kisie Ainoã)

Assintomáticas ou com sintomas leves, na maioria das vezes, as crianças são consideradas canal fácil de transmissão da doença para idosos, por exemplo, grupo considerado de risco.

Por isto, as aglomerações nas escolas foram as primeiras a serem suspensas. Na Capital, as aulas presenciais não ocorrem desde o dia 18 de março e estão previstas para voltar apenas no dia 3 de maio.

Em menos de meia hora, a reportagem do Campo Grande News verificou a circulação de 18 crianças, sendo cinco bebês, na Rua 14 de Julho, entre as ruas Barão do Rio Branco e Marechal Cândido Mariano Rondon. Nenhuma delas utilizada máscara.

Na 14 de Julho, outra criança passeando em dias de isolamento recomendado.
Na 14 de Julho, outra criança passeando em dias de isolamento recomendado.

A justificada dos pais é não ter com quem deixar as crianças diante da necessidade de resolver problemas na região central.

Dona de casa, Elisangela Lara Silva, 49 anos, se arriscou levando a neta de 5 anos e a filha grávida para resolver movimentações do banco, executadas apenas com o uso da biometria.

 Ela garante que durante as últimas semanas ficou isolada em casa com a família, mas hoje não teve como evitar o deslocamento. “Não tem como deixar ela em casa”, afirmou sobre a criança.

Mulher atravessa na faixa de segurança com menino no Centro.
Mulher atravessa na faixa de segurança com menino no Centro.

Autônoma, Suellen Dias, 26 anos, também não tinha com quem deixar as filhas, uma adolescente e outra de 5 anos. Medo de ser contaminada pelo coronavírus ela tem, mas aposta da higienização com álcool em gel para proteger a si e as meninas.

Em Mato Grosso do Sul, onde 85 casos da doença foram confirmados, um envolve um bebê de 3 meses e outro se trata de um adolescente de 13 anos. Dois óbitos foram registrados em decorrência da doença.