A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/06/2011 16:53

Bacharel em Direito vai a júri dia 18 de agosto pela morte do segurança Brunão

Marta Ferreira
Cristhiano vai ser julgado dia 18 de agosto.Cristhiano vai ser julgado dia 18 de agosto.

O bacharel em Direito Cristhiano Luna de Almeida, de 23 anos, vai a júri na tarde do dia 18 de agosto, pela morte do segurança Jefferson Bruno de Almeida, também de 23 anos, ocorrida na noite de 18 para 19 de março, um bar na avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Christiano será julgado por homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que difultou a defesa da vítima.

A sentença de pronúncia do juiz Aluizio Pereira dos Santos saiu hoje.A decisão do juiz acata a peça acusatória do MPE (Ministério Público Estadual) e desconsidera os argumentos da defesa de Cristhiano, que rejeita a tese do homicídio e diz que ele agiu em legítima defesa, após ser retirado de dentro do bar pelo segurança, após uma confusão envolvendo um garçom do estabelecimento.

O magistrado apenas alterou uma das qualificadoras do crime em relação à peça acusatória, mudando de motivo torpe para motivo fútil.

Cristhiano também vai ser julgado por injúria, por ter ofendido o garçom com palavras rascistas, segundo a denúncia. O episódio que resultou na morte de Jefferson, conhecido como Brunão, começou com Cristhiano importunando o garçom, e passando a mão nas nádegas dele, além de ofendê-lo verbalmente, como apontaram as investigações.

O segurança entrou em ação para tirá-lo do local, Cristiano reagiu com socos e pontapés e, conforme o laudo, Bruno morreu de insuficiência respiratória aguda compatível de ser decorrente de traumatismo torácico por ação contundente.

A defesa do bacharel em Direito contesta que os golpes de Christiano, praticante de jiu-jitsu, provocaram a morte. A tese é de que uma massagem cardíaca mal feita pode ter sido a causa.

Os advogados também pediram que o juiz declarasse nulo o processo, alegando que houve, durante o processo, uma manifestação do MPE não prevista em lei.

O juiz refutou essa hipótese. Aluizio Pereira dos Santos também desconsiderou o pedido para que o réu não fosse levado a julgamento, afirmando que a decisão sobre o que provocou a morte do Jefferson e a culpabilidade de Cristhiano configura o mérito e deve ficar para os jurados.

O julgamento está marcado para as 8h do dia 18 de agosto. O juiz manteve Christiano Luna em liberdade, conseguida em decisão do TJ (Tribunal de Justiça), que estabeleceu restrições, entre elas a de não freqüentar casas noturnas.



Como são brandos nossos corações!
Quando o meu amigo comete um crime, isso é uma fatalidade, quando bate na minha porta é crime hediondo...
Quando aquele criminoso de treze anos de idade me ameaça pedindo dinheiro, eu sofro, tenho minha liberdade ameaçada...
Já quando meu amigo, meu amigão, aquele camarada não mede suas forças, não respeita limites, não se coloca como o homem médio na sociedade e quando tira proveito de suas habilidade para ferir, impor “superioridade”, aí conta mais o círculo de amizades, se é bom pra mim e bom para todos outros, afinal eu represento o que há de certo na sociedade...
É esse pensamento que eleva a violência, devemos lembrar que a maioria dos casos ocorrem exatamente onde deveria reinar a paz, violência doméstica, maridos, pais, filhos... “... quando ele não está bêbado ele é bom, o problema que sempre está bêbado...”
 
Marcelo Escobar em 01/07/2011 09:56:01
Juiz Aluizio Pereira dos Santos, PARABÉNS, PARABÉNS PARABÉNS!!! Comprovando que contra fatos não há dinheiro...
 
DR. ULLISSES DIOR em 01/07/2011 08:18:09
Faço minhas as palavras do Sr. Ulisses Dior. "Contra fatos, não há argumentos". E, neste caso, nem dinheiro que vá livrar criminoso da cadeia. E aqueles que o defendem, deveriam envergonhar-se, porque por mais amizade que se tenha com alguém, se a pessoa tiver caráter, jamais será conivente com atos hediondos que o "amiguinho" cometa. Só porque foi meu amigo que cometeu, não deixa de ser crime. E bárbaro.
 
Lana Silva em 01/07/2011 01:55:09
04 anos de cadeia no regime aberto, por desclassificação do crime para lesão corporal grave, seguida de morte.....alguem quer apostar?......outra coisa, o brunão tbem num vai virar santo, pois ele agrediu covardemente o cristiano......nem todo o correto é justo e nesse caso, vai prevalecer a justiça.......celio
 
Celio De Souza em 30/06/2011 10:12:58
Espero que os jurados tenham imparcialidade para um julgamento JUSTO! E deixe de lado o sentimento daqueles que não tem acesso a tudo aquilo que consta nos autos do processo! Que a JUSTIÇA realmente seja feita! Se este for condenado, seja por total convicção daqueles que votarão!
 
Osmar Cozzatti em 30/06/2011 09:13:21
Um jovem que teria um brilhante sucesso pela frente, carreira juridica,ir a juri por um crime que chocou a populacao campograndense, causou uma perda irreparavel para a familia do Bruno, Que a justica dos homens seja feita, pois com certeza a de deus nao faltara. Que deus tenha misericordia da familia da vitima, consolando-os, que sejam iluminados, e aprendam a conviver com a saudade.
 
vera lucia gomes em 30/06/2011 08:31:49
Tem que ficar de olho neste caso, pois a justiça em MS anda muito devagar (vide caso motel)
Tô achando que este caboclo vai ficar em liberdade.
 
Paulo Arrieiro em 30/06/2011 07:16:27
É tão absurdo ver esses comentarios aqui, querendo a "cabeça" do Cristhiano, as pessoas nem conhecem ele, e ja condenam pelo que a imprensa fala, ou porque ouviu algo aqui algo ali, o Cristhiano é uma pessoa muito boa, que tem um coração imenso, que é amigo dos amigos, e eu posso sim dizer que nunca conheci alguem como ele! A gente intende a dor dos familiares do segurança, mas agora julgar e culpar uma pessoa por uma fatalidade isso sim é um crime! Justiça sim, para que os verdadeiros bandidos sejam presos, e nao pessoas de bem! Cristhiano eu torço para que tudo fique bem com vc!
 
Alessandra Delmondes em 30/06/2011 06:46:56
Que a família de Brunão não deixe o caso esfriar, para que no júri esteja ainda no "clamor popular", para que os jurados lembrem-se de representar o sentimento geral da população e façam justiça, condenando o acusado a muitos anos no fundo de uma cela suja!
 
Bruna Mello em 30/06/2011 06:36:06
quero que dia 18 seja feita justiça pelo que ele fez !porque ninguém tem o direito tirar vida de ninguém!!
 
gilberto silva em 30/06/2011 06:00:49
Lembremo-nos das lágrimas amargas que a mãe da vítima derramou sobre o caixão do filho no Dia das Mães, e das lágrimas que seu pai derramou quando o assassino conseguiu o habeas corpus, por ter jurado sobre o caixão do filho que faria justiça por não deixá-lo sair em liberdade, e ele acabou saindo... Agora será condenado para que a justiça finalmente prevaleça!!!
 
Carlos Pereira em 30/06/2011 05:41:08
Torço para que os jurados sorteados para esse julgamento realmente façam valer o sentimento de toda a sociedade, condenando esse delinquente a amargar largos anos na prisão. Assim como no caso de Isabela Nardoni, a condenação desse assassino será comemorada com fogos de artifício em Campo Grande.
 
Ana Oliveira em 30/06/2011 05:37:18
Embora seja um duro golpe no rambo tupiniquim, ainda é cedo para tecer algum comentário sobre o final desse caso. Tudo vai depender do júri, e pelas acusações, a defesa terá que trabalhar muito para tentar salvar o que resta do "machão".
 
Jorge Souza em 30/06/2011 05:30:41
E que sirva de exemplo para aqueles que utilizam artes marcias para fins que nao seja competiçoes,agora cade o machão das baladas.....
 
marcelo argemon em 30/06/2011 05:06:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions