ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  15    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Bandidos rendem PM para assaltar empresa, trocam tiros e são presos

Por Nadyenka Castro e Elverson Cardozo | 14/03/2012 17:14

Policial estava à paisana e havia ido fazer compras no local, que já tinha sido assaltado outras 2 vezes

Armas apreendidas foram entregues na Depac. (Foto: Elverson Cardozo)
Armas apreendidas foram entregues na Depac. (Foto: Elverson Cardozo)
Assaltantes atiraram contra policial e tentaram se enconder em uma mata.(Foto: Elverson Cardozo)
Assaltantes atiraram contra policial e tentaram se enconder em uma mata.(Foto: Elverson Cardozo)

Bandidos renderam um policial militar à paisana ao tentar assaltar uma empresa, trocaram tiros com ele e acabaram presos. O caso aconteceu no fim da tarde desta quarta-feira, na Vila Nhá-Nhá, em Campo Grande.

O cabo Hélio Ferreira da Silva havia ido à fábrica de produtos de limpeza como cliente. Ele estava do lado de fora aguardando o ambiente ser limpo quando dois assaltantes entraram e o terceiro o rendeu.

Ao ser rendido, o militar atirou e os três bandidos correram e também fizeram disparos. Foram sete tiros de cada lado.

Os três assaltantes estavam com revólveres calibre 38 e um deles deixou a arma cair na fuga. As armas foram apreendidas, sendo duas delas municiadas e uma totalmente descarregada.

Os bandidos fugiram para um matagal atrás da fábrica e subiram em uma árvore. O policial pediu reforço e os assaltantes foram presos.

Sealtiel Miguel da Silva, 19 anos, Jean Carlos Romero Machado, 29 anos, e Cleberson Leão Cavalcante, 27 anos, já têm passagens pela Polícia.

Sealtiel tem 16 passagens, entre elas tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, falsidade ideológica e receptação. Ele também já foi duas vezes vítima de tentativa de homicídio. Jean tem uma passagem por tentativa de homicídio e Cleberson duas por homicídio.

Os donos da empresa, Natanael Ferreira, 39 anos, e Gilberto da Silva, contaram que possuem a fábrica há 10 anos e já tinham sido assaltados duas vezes nos últimos 40 dias. Na primeira foram levados R$ 70 e três celulares e na segunda cinco telefones móveis e dinheiro.

Conforme os sócios, dois dos assaltantes presos nesta quarta-feira aparentam ser os bandidos que entraram na fábrica nas outras duas vezes. Os empresários pretendem investir em mais segurança. “Agora a gente vai ver uma maneira de reforçar a segurança”, diz Natanael.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário