A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/02/2011 12:33

Bate-boca e população descontente marcam audiência sobre Lei do Silêncio

Ricardo Campos Jr. e Ítalo Milhomem

Moradores, vereadores e presidente de entidades se reuniram na Câmara

Cerca de 80 pessoas acompanharam a sessão. (Foto: João Garrigó)Cerca de 80 pessoas acompanharam a sessão. (Foto: João Garrigó)

Em meio a um bate boca entre o presidente da Acrissul Chico Maia e o presidente do bairro Jockey Clube Waldemir Poppi, moradores da região no entorno do parque de Exposições Laucídio Coelho reclamam que o debate acerca da lei do silêncio versus shows no local giram apenas em torno de interesses particulares, enquanto a população é deixada de lado.

“O interesse da população ficou a vislumbra do interesse particular. Pela aprovação da lei só votaram o interesse da Acrissul”, disse o morador do Jockey Clube Aron Zimerman ao tomar a palavra na audiência pública sobre a lei do silêncio.

Pouco ante, Chico Maia havia afirmado que durante uma conversa informal Poppi disse a ele que o barulho no parque de exposições diminuiu depois que Maia assumiu o comando da Acrissul. Imediatamente o presidente do bairro levantou-se disse ser mentira tal conversa, citando, inclusive, que consta nos autos do processo que o barulho continuou.

Maia defendeu-se dizendo que pararam com a boate Tozen, que ficava dentro do local, e eventos como Motoroad, para que ficassem liberados os shows da Expogrande e Expoinel.

O vice-presidente da Associação dos Promotores de Eventos Gustavo Corrêa, reclamou da burocracia para se obter um alvará para realização de eventos. Ele disse que certa vez a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) interditou um evento por ele promovido duas horas antes do início.

Gustavo defendeu a discussão entre entidades públicas e privadas para a construção de um espaço adequado para a realização de grandes shows e eventos.

Estão presentes na audiência o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Marcos Cristaldo, os vereadores Paulo Siufi (PMDB, João Rocha (PSDB), Carlão (PSB), Professora Rose (PSDB). O promotor do Ministério Público Estadual Alexandre Raslan não compareceu.



Moradores, entrem com uma ação conjunta de danos e que chegue essa briga até a Brasília. Ali é uma área urbana e quem mora lá nao é obrigado a ouvir o que nao quer, o parque de exposições nao tem mais estrutura para arcar com os eventos desse nível.
Requeiram que a prefeitura construa outro local propriamente para shows para suportar shows desse porte.
 
Dr. Anderson Marques em 11/02/2011 08:28:45
Ao invés de levar para cuiabá , é melhor levar este evento para corumbá!!!lé tem uma condições de receber estes eventos!!!
 
anderson francisco em 11/02/2011 07:23:42
se aprovado essa lei ai é que campo grande tornar-se-á capital com cara de cidadezinha de interior , nem shw teremos mais... isso é regredir ... não estão satisfeitos , mudem de lá . quantos anos há show e ninguem se incomodou... ai tem ..
 
valmir coelho em 11/02/2011 05:54:33
O caso é perdido. Certamente que a Acrissul vencerá e continuará realizando os shows, assim como o barulho acontinuará acontecendo nas conveniências e postos de combustíveis em qualquer providência pelo poder público.
Ainda ontem circulou noticia de que a bancada evangélica (aquela que prima pela moralidade) se corrompeu em troca da realização de shows gospel à favor da permanência de shows.
Não adianta, o caso está perdido.
 
ricardo oliveira em 10/02/2011 12:56:32
Aproveitando a oportunidade tem que ver tambem essas lojas de conveniencia que fica aberta 24 horas, onde a muito barulho e bebedeira.....tem que tomar providencias
 
CARMEN RUANO em 10/02/2011 03:45:52
Já falei uma vez aq e torno a repetir novamente a discusão pela lei do silêncio não é por respeito as pessoas q a mais d setenta anos estão morando lá, senão muito tempo antes já tinham tomado essa providencia, a lei do silêncio é em respeito aos futuros moradores q irão morar na frente do parque, mais especifico nos p´redios q serão construidos, pois o som q repercurti vai todo p cima dos prédios q irão sair lá, ingênuo são os moradores d lá pensarem q isso só aconteceu por causa deles.
 
Karin Dantas em 10/02/2011 01:24:39
Eu moro na Av. das Primaveras e sei o que é não conseguir dormir por causa do barulho no Parque de exposição, percebo que alguns shows o som não chega a perturbar o sono e outros o som é muito ALTO, PORQUE?
 
Maria Jussara Parizotto em 10/02/2011 01:11:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions