A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/08/2013 14:27

Bernal pede a Dilma R$ 570 milhões para investir em mobilidade

Lidiane Kober
Semy aposta na liberação de pelo menos recursos para construir viaduto e central de monitoramento (Foto: Arquivo)Semy aposta na liberação de pelo menos recursos para construir viaduto e central de monitoramento (Foto: Arquivo)

Em reunião com o primeiro escalão do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), no dia 8 de agosto, o prefeito Alcides Bernal (PP) pediu R$ 570 milhões para aplicar em mobilidade urbana em Campo Grande. Após onda de manifestações, a presidente decidiu priorizar o setor e, em reunião com governadores e prefeitos de todo o país, anunciou investimento de R$ 50 bilhões.

Na lista de projetos, está a reivindicação de R$ 380 milhões para construir na região do Terminal Guaicurus até o Aeroporto Internacional de Campo Grande, passando pela Orla Morena um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). O plano é aproveitar os trilhos de antigo trajeto de trem para realizar a obra.

A vantagem reside no fato de não precisar desapropriar a área, mas o problema é o alto custo do investimento. Estudos indicam gastos entre R$ 30 milhões a R$ 50 milhões por quilômetro. A ideia é instalar o veículo leve em trajeto de 13 quilômetros.

Segundo o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, também foi apresentado projeto para construir viaduto na Via Parque entre a Avenida Mato Grosso. O investimento seria de R$ 30 milhões.

Outra proposta é realizar a Central de Monitoramento e Gestão da Mobilidade, com investimento de R$ 70 milhões. O projeto prevê a instalação de um sistema de inteligência no trânsito da Capital. “Por meio da central seria possível planejar o tempo dos semáforos e definir prioridades”, explicou Semy.

Com o sistema, por exemplo, daria para medir o tráfego nas principais vias e determinar onda verde onde mais precisaria. “Poderíamos priorizar os corredores de transporte coletivo para os ônibus não pegar sinal fechado”, citou o secretário.

Além disso, a prefeitura pediu R$ 70 milhões para pavimentar 100 quilômetros de vias de ligação aos bairros. Na lista, figuram ruas como a Spipe Calarge, Itamaracá, Euler de Azevedo, Mascarenhas de Morais, Marquês de Lavradio, Tiradentes, entre outras. Por último, Bernal solicitou R$ 20 milhões para investir em sinalização.

Facilidades - Para garantir o início das obras em 2014, último ano de seu mandato, Dilma abriu algumas exceções para agilizar o tramite dos projetos. Ela, por exemplo, possibilitou abrir o processo licitatório sem a apresentação de projeto executivo. “A gente ganha tempo e a contratação do serviço é mais rápida”, destacou Semy.

Outra novidade é a possibilidade de o valor do empréstimo ultrapassar a capacidade de endividamento dos municípios. “Como São Paulo não tinha mais margem para empréstimo, a presidente precisou abrir para todas as cidades”, comentou o secretário.

Pelo PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) Pavimentação, já está confirmado a Campo Grande investimento de R$ 285 milhões, mais R$ 180 milhões por meio do PAC Mobilidade. Somando os projetos, a Capital teria pouca margem de endividamento. “Mas, agora isso não será mais um obstáculo” concluiu Semy.

Capital terá veículo leve sobre trilhos e corredores exclusivos para ônibus
A região da Orla Morena de Campo Grande vai contar com um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). O projeto, segundo a presidente da Agetran (Agência Munic...
Sem Copa, Campo Grande troca VLT por corredor de ônibus
Após não ser escolhida para ser uma das 12 sub sedes da Copa do Mundo no Brasil, Campo Grande desistiu do projeto de VLT (Veículo Leves sobre Trilhos...


Quem é contra os trens urbanos e interurbanos, são os que não possuem informação, porque não há um Pais de 1º mundo que não tenha trens, incluindo o BALA. Cito: Japão, Inglaterra, China, Coreia do Sul, Alemanha, Itália e outros. O que embeleza uma cidade é as condições de Segurança, saúde e moradia.
 
luiz alves em 15/08/2013 07:35:55
BOM DIA. SR. PREFEITO BERNAL O QUE PRECISA EM MEDIDA DE URGENCIA É RECAPEAR A AV. BANDEIRANTES,E DEPOIS A ERNESTO GQAISEL QUE É O CORREDOR NA HORA DO PIQUE E DESPIS A AV. GUAICURUS ,E TIRADENTES CALOGERAS 14 DE JULHO E BRRO RAMESA TEBETE E OUTROS POR FAVOR ATENDA ESSE MEU PEDIDO OKEI .ABRAÇOS
 
ADEMAR GARCIA em 15/08/2013 06:16:16
"Mobilidade",só se for a dele indo pro Ratinho,nem "Albert Einstein"deixa este trânsito de Campo Grande inteligente.Pra começar uma administradora que é de MG,sabe tudo de CG....kkkkkkk,onde verde ele vai colocar o HULK pelas avenidas,pois vc sai de um sinal e ja para no outro.Tenha dó né.....
 
Cristina Mendes Carli em 14/08/2013 20:28:06
Esse negócio de veículo leve sobre trilhos é uma roubada. Gastou-se milhões para embelezar a cidade e fazer a orla morena e vem esse Bernal, querendo enfiar trilhos e com eles os tapumes de isolação e proteção. Vai ficar um horror e matar mais pessoas nos cruzamentos. Cidades onde se colocou isso, acabou a estética, ficou dividida ao meio. Vamos impedir isso a qualquer custo gente.
 
Gilberto Ozuna em 14/08/2013 17:32:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions