A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/01/2011 16:09

Bombeiro de MS revela angústia por familiares soterrados em Nova Friburgo

Fabiano Arruda

Kleiton Mascarenhas Borba tem quatro parentes soterrados no município carioca, o mais atingidos pela tragédia

Soldado diz ter esperança, mas acha muito difícil. (Foto: Fabiano Arruda)Soldado diz ter esperança, mas "acha muito difícil". (Foto: Fabiano Arruda)

O soldado do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, Kleiton Mascarenhas Borba, integrante da assessoria de imprensa da corporação em Campo Grande, revelou a angústia na espera por notícias de quatro familiares que estão soterrados, vítimas dos deslizamentos em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

Helena Mascarenhas, de 66 anos, é tia de Kleiton e morava há 35 anos na casa que foi soterrada, juntamente com a filha, Ismaelita Mascarenhas Romano Moreira, de 44 anos. Outros dois primos do bombeiro também estão desaparecidos: Gustavo Mascarenhas Barrosso, de 20 anos, e Guilherme Mascarenhas Barrosso, de 18 anos.

Kleiton conta que sua tia ligou para o filho Aroldo Mascarenhas no intuito de avisar que iria sair da casa por conta do risco de deslizamento da encosta, que ficava ao lado da casa. “Porém a ligação foi interrompida e não se sabe o que houve. Outros vizinhos disseram que um dos meus primos estava até com o carro ligado, no entanto, não houve tempo que todos entrassem no veículo. Nesse momento teria acontecido o deslizamento”, narra.

O soldado afirma que os corpos não foram localizados, sobretudo, pelas dificuldades para que os bombeiros façam o resgate no local. “A área é de alto risco e há possibilidade de mais deslizamentos. Os bombeiros estão esperando a terra secar para ter o mínimo de segurança”, conta.

Kleiton afirma que a única fonte de informação no Rio de Janeiro para saber da condição de seus parentes é seu primo Aroldo, filho de Helena. “Esperança a gente tem, mas é muito difícil, principalmente porque o trabalho de resgate está ruim”.

Números - Segundo o mais recente boletim do governo do Rio, as fortes chuvas e os deslizamentos de terra mataram 582 pessoas no Estado. Nova Friburgo é o município com maior número de vítimas: 264. A cidade tem 1.970 desabrigados. A presidente Dilma Rousseff (PT) decretou luto oficial de três dias pelas vítimas dos temporais.

Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...


Eu lamento profundamente. A Ismaelita era uma querida amiga de longas horas de papo!!!Ainda tenho esperanças de que a encontrem viva, mas é muito difícil, eu sei.Mas sei que Deus a ninguém desampara.Força a vocês, família Mascarenhas!
 
CONSUELO SOUZA SILVA em 17/01/2011 09:53:40
ola pessoal do campo grande news, deixo aqui os meus lamentos minha angustia e muito grande pelos acontecimento no rio de janeiro. pelos os sofrimento daquelas familias..esperamos que todos da nossa cidade morena possa compartilhar este sofrimento e ser um. povo cheio de soliedariedade, sentimos muito.
 
milton rocha alves em 16/01/2011 10:42:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions