A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

06/07/2018 16:43

Brasileiros sofrem, mas decepção para quem torceu pela 1ª vez foi ainda maior

Gol do Brasil no segundo tempo da partida chegou a reacender chama, na Praça do Rádio Clube, mas não foi suficiente

Liniker Ribeiro e Anahi Gurgel
Lágrima escorrendo no rosto de torcedora que acompanhou com afinco uma Copa do Mundo pela 1ª vez (Foto: Paulo Francis) Lágrima escorrendo no rosto de torcedora que acompanhou com afinco uma Copa do Mundo pela 1ª vez (Foto: Paulo Francis)

A derrota do Brasil para a Bélgica, por 2 a 1, nesta sexta-feira (6), transformou o clima na Praça do Rádio do Clube, em Campo Grande, onde milhares de torcedores acompanharam o jogo por meio de um telão montado para a transmissão da partida. Mas, se o resultado deixou muito marmanjo desapontado, para os pequenos que tiveram a primeira experiência como torcedor, a decepção foi ainda maior.

As primas Adrielly da Silva, 11 anos, e Maria Eduarda da Silva, 10 anos, choravam desconsoladamente após o fim da partida. Com 7 e 6 anos, respectivamente, na última Copa do Mundo, a dupla não tem muitas recordações da última da competição e esperava guardar bons resultados na memória.

"Eu torcia por uma vitória brasileira por 3 a 0", afirmou uma delas, enquanto a outra foi ainda mais longe, "9x0". Para a mãe de uma das torcedoras mirins, o difícil agora será trabalhar a decepção das crianças.

"Vai ser muito difícil trabalhar nas crianças essa derrota. A familia sempre se reúne, faz torcida organizada, compra roupa, sempre com animação. Mas o jeito é seguir o caminho. É difícil aceitar, mas na próxima o Brasil leva o Hexa", afirmou Alzenir Alvarenga da Silva, 59 anos.

 

Torcedora desconsolada com derrota do Brasil para a Bélgica (Foto: Paulo Francis) Torcedora desconsolada com derrota do Brasil para a Bélgica (Foto: Paulo Francis)
Torcedoras aflitas durante transmissão do jogo na Praça do Rádio Clube (Foto: Paulo Francis)Torcedoras aflitas durante transmissão do jogo na Praça do Rádio Clube (Foto: Paulo Francis)

Com 14 anos, quem também mostrou entender de futebol foi o estudante Pedro Thiago Rodrigues do Amaral. Para ele, a seleção teve oportunidade, mas fracassou em alguns momentos. "O Brasil deixou o Bruyne [jogador que marcou um dos gols da Bélgica] jogar muito e a zaga falhou muito", analisou.

Para Pedro, a defesa adversária também foi excepcional. "O goleiro da Bélgica é muito bom, a seleção teve algumas oportunidades, mas ele defendeu muito", complementou.

Não teve jeito - O gol de Renato Augusto, no segundo tempo, chegou a reacender a chama da torcida. Logo após a bola entrar, o silêncio e a apreensão deu lugar para vuvulzelas, apitos, gritos e até fogos de artifício.

A torcida animou e se manteve esperançosa até o último minuto, mas não deu tempo de sair mais um gol para o Brasil, o que levaria a partida para a prorrogação. "O Brasil reagiu, mas não teve tempo hábil. Mais dez minutos e a seleção levaria o jogo para os pênaltis", afirmou o porteiro João Milton Gomes, 41 anos.

Ao lado da esposa e de uma amiga, o torcedor ainda arriscou dizer onde foi que a seleção fracassou. "O Brasil errou muito na troca de passe e deixou a Bélgica jogar bastante, foi quando eles aproveitaram e os gols saíram", opinou. Com o resultado da partida, o Brasil está fora da Copa do Mundo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions