ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Briga por água foi estopim para vizinho ser espancado até a morte

O caso aconteceu na madrugada de ontem (29), na Rua Júlio Prestes, no bairro

Por Viviane Oliveira | 30/11/2020 11:40
Casa onde a vítima foi encontrada morta com vários ferimentos, principalmente na região da cabeça (Foto: Paulo Francis)
Casa onde a vítima foi encontrada morta com vários ferimentos, principalmente na região da cabeça (Foto: Paulo Francis)

Confusão por água potável terminou com a morte de Jorge Angelo de Queiroz, 55 anos, segundo relatos de testemunhas à polícia. Suspeito pelo crime, Carlos Cândido da Silva, 43 anos, foi preso em flagrante e passará por audiência de custódia nesta segunda-feira (30).

Adolescente de 17 anos foi apreendido por participação na morte do vizinho. Jorge foi espancado com chutes, socos, pedradas e golpes de facão até a morte. O caso aconteceu na madrugada de ontem (29), na Rua Júlio Prestes, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande. Outros dois adolescentes de 14 e 15 anos chegaram a prestar depoimento na delegacia, mas foram liberados.

Uma mulher de 23 anos contou que, no sábado (28), por volta das 8h, foi para a casa de Jorge, onde ia esporadicamente beber. Lá, ela passou o dia consumindo bebida alcoólica e conversando com a vítima. Porém, no fim da tarde, a testemunha foi para a residência de Carlos, conhecido como Carlinhos, que vivia na casa da frente, no mesmo terreno que a vítima, onde continuou bebendo e usando droga com um dos adolescentes, apreendido pelo crime, e outros dois menores de idade.

Na sequência, segundo relatos da mulher à polícia, Jorge foi até a casa de Carlinhos e houve uma discussão entre os dois, mas ela não soube dizer o motivo da briga. O adolescente de 17 anos de posse de um facão desferiu vários golpes nas costas de Jorge, mas como a lâmina estava cega não teria causado corte. Carlinhos presenciou a situação, mas não fez nada para intervir.

Jorge, então, foi para a sua casa, enquanto o restante do grupo permaneceu no local como se nada tivesse acontecido. Depois de algum tempo, Carlinho foi até a residência de Jorge para pegar água potável, porque na casa dele não tinha água encanada. A testemunha disse que os dois, então, começaram a discutir novamente e ouviu Jorge dizer que não daria mais água a Carlinhos e o mandou ir embora dali. Segundo a mulher, os dois se agrediram verbalmente e Carlinhos ficou cerca de 30 minutos dentro do imóvel da vítima, mas ela não soube dizer o que aconteceu posteriormente.

Outras testemunhas relataram que a vítima foi violentamente agredida com tapas, socos, chutes e pedradas. O homem foi encontrado morto deitado no sofá de sua casa. Carlinhos foi preso em flagrante. Na delegacia com o advogado, ele não quis comentar nada sobre o fato, se reservando no direito de falar somente em juízo. Ele foi preso por homicídio qualificado. O adolescente tentou fugir, mas foi detido por moradores do bairro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário