ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Briga que terminou na morte de "Mil Grau" tem pelo menos 5 envolvidos

Ele foi atropelado e esfaqueado após se envolver em uma briga generalizada que começou com uma discussão entre marido e mulher

Por Geisy Garnes | 10/08/2020 18:03
Vestígios do crime ainda eram encontrados no local na manhã de hoje (Foto: Henrique Kawaminami)
Vestígios do crime ainda eram encontrados no local na manhã de hoje (Foto: Henrique Kawaminami)

A polícia já identificou possíveis autores do assassinato de Osvando Batista Lemes, de 34 anos, conhecido como ''Mil Grau”. Ele foi atropelado e esfaqueado após se envolver em uma briga generalizada que começou com uma discussão entre marido e mulher, no Jardim Anache, na noite deste domingo (9), em Campo Grande.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, Osvando foi assassinado por intervir na briga e agredir um dos envolvidos na confusão. Testemunhas contaram que Mil Grau e alguns amigos passaram o dia em uma casa da Rua Xaxim. Durante a noite, a mulher de um deles e o primo dela chegaram ao local. O casal começou uma discussão.

O primo da mulher se envolveu e deu uma “rasteira” no companheiro dela, a briga então se espalhou entre os convidados. Osvando interviu em defesa do amigo e agrediu o récem chegado. Um quarto envolvido na confusão teria sacado uma arma e disparado três vezes na direção de Mil Grau.

Com os tiros, a briga se “dissipou”, mas pouco depois, parentes do casal chegaram na casa e a confusão recomeçou. Outras pessoas foram até o local a procura da vítima, que após os disparos se escondeu dentro do imóvel.

Provocação - Segundo informações apuradas pela reportagem, a confusão ficou ainda maior porque, após ser agredido por Mil Grau, um dos suspeitos “pediu apoio” por WhatsApp a vários amigos. O grupo se reuniu da casa e gritou para que a vítima saísse para provar se era “brabo” mesmo. Pouco depois, Osvando atendeu aos chamados, se armou com um facão e foi para a rua.

Foi nesse momento, conforme relatos, que o homem foi atropelado. Para a polícia, os autores estavam em um veículo Sandero preto. Depois de ferido, Osvando ainda foi esfaqueado três vezes e não resistiu aos ferimentos, morreu antes da chegado do socorro. O corpo foi encontrado a duas quadras da casa em que a briga iniciou.

Equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações), da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e da 11ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foram ao local. As investigações conseguiram identificar alguns dos envolvidos no caso, mas os nomes não foram divulgados. O crime está apurado pela 2ª Delegacia de Polícia Civil.

Para a equipe de reportagem, moradores afirmaram que Mil Grau se envolveu em várias confusões pelo bairro. Em agosto de 2009, Osvando foi absolvido pela Justiça pelo estupro de Marcela Conceição de Souza. Ela sumiu em setembro de 2004, no bairro Nova Lima, quando tinha 16 anos. O corpo nunca foi encontrado.

Regras de comentário