A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

11/12/2016 20:46

Buraco em avenida causa prejuízo de pelo menos R$ 6 mil e revolta professora

Adriano Fernandes
A dianteira do veículo ficou completamente destruída. (Foto: Arquivo Pessoal) A dianteira do veículo ficou completamente destruída. (Foto: Arquivo Pessoal)
O buraco fica na rotatória da Avenida Hiroshima com a rua Melissa, no bairro Carandá Bosque. (Foto: Arquivo Pessoal) O buraco fica na rotatória da Avenida Hiroshima com a rua Melissa, no bairro Carandá Bosque. (Foto: Arquivo Pessoal)

A professora Adriana de Maia Garcia, de 46 anos, estima um prejuízo de no mínimo R$ 6 mil com seu veículo modelo Chevrolet Cobalt, depois der ter caído em um buraco que fica na rotatória da Avenida Hiroshima com a rua Melissa, no bairro Carandá Bosque. O incidente ocorreu por volta das 23h da última sexta-feira (09).

Além dos pneus, praticamente toda a parte dianteira do veículo ficou destruída. “Estávamos indo para uma festa na escola da minha filha, mas depois do ocorrido veio outra série de transtornos. Esperei a chegada do meu marido para em seguida retirar boa parte do para choque do carro que tinha se ficado comprometida, para daí sairmos de lá e voltar para a casa”, se queixa.

Apesar da força do impacto e de ter batido a cabeça contra o para brisas nem a professora ou a filha e sobrinha, ambas com 15 anos, que também seguiam no carro, ficaram feridas. Desde então, segundo Adriana o veículo está parado na garagem de sua residência.

Mas ela já enumera os gastos. “Se levar em consideração os pneus, o próprio vidro que trincou quando eu bati a cabeça, manutenção entre outras coisas, devo ter que desembolsar uns R$ 6 mil ou R$ 7 mil”, se queixa.

Como a família também não possuí seguro do veículo a professora pensa em até procurar um advogado para entrar com uma ação contra a prefeitura da Capital. Adriana conta ter procurado uma delegacia mas os agentes se recusaram a registrar um boletim de ocorrência.

“É um absurdo acontecer esse tipo de coisa. Enquanto aguardávamos para sair da avenida outros muitos veículos passaram por lá, também caíram no buraco. Só ainda não levei para o concerto. Chega a ser revoltante. Quero tomar conhecimento da parte burocrática nestes tipos de caso e estou até pensando em fazer contato com algum advogado”, comenta.

O que fazer ? – Em casos como o que ocorreu com Adriana o condutor que teve problemas no carro por conta de buraco na via deve tirar fotos ou fazer filmagem dos danos ocorridos e do local onde ocorreu; guardar recortes e noticiários de jornal sobre os problemas dos asfaltos de sua cidade; pesquisar na internet notícias de prejuízos causados pelos buracos existentes na sua cidade.

É importante também registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia; fazer um levantamento dos danos e três orçamentos para o reparo; além de anotar nome e endereço de testemunhas.

Com isso, o cidadão pode entrar com uma ação na Justiça Comum, caso a sua cidade não possua Juizado Especial da Fazenda Pública, onde podem ser pleiteados os danos de até 40 salários mínimos, o equivalente a R$ 35,2 mil. Mas o processo é demorado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions