A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

25/10/2015 16:21

Calor forte e falta de climatização em salas atrapalham candidatos do Enem

Liana Feitosa e Luana Rodrigues
Candidata Adriele Leite Stein, de 21 anos, acredita que o calor possa ter contribuído para o mal estar sentido por adolescente durante Enem. (Foto: Pedro Peralta)Candidata Adriele Leite Stein, de 21 anos, acredita que o calor possa ter contribuído para o mal estar sentido por adolescente durante Enem. (Foto: Pedro Peralta)

Diversos alunos reclamaram do forte calor dentro das salas de aula onde o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é aplicado neste domingo (25), em Campo Grande.

No início da tarde uma adolescente de 15 anos passou mal ao sentir dores no peito e falta de ar durante a realização da prova na escola municipal Professor José de Souza - Zezão, no Bairro Buriti. A candidata Adriele Leite Stein, de 21 anos, que também fez a prova nessa escola, acredita que o calor possa ter contribuído para o mal estar da adolescente.

Apesar de achar fácil o tema da redação, que trata sobre a violência contra a mulher, ela considera que foi difícil lidar com o calor. "Ontem (24), outra moça também passou mal. Esse calor é muito ruim porque a gente quase não consegue se concentrar. Eu não sabia se me abanava ou se fazia a prova", disse ao Campo Grande News a jovem que sonha em cursar Biomedicina.

 

 

É quase impossível se concentrar com esse calor, disse candidata Ana Paula Ostapenko. (Foto: Pedro Peralta)"É quase impossível se concentrar com esse calor", disse candidata Ana Paula Ostapenko. (Foto: Pedro Peralta)

"Realmente hoje estava bem quente, beirando o insuportável. É injusto estar aqui e outros estarem em salas climatizadas, o ambiente interfere no nosso rendimento. Com certeza os outros candidatos (em salas climatizadas) estão mais confortáveis do que a gente", considerou Roselaine Pereira, de 25 anos.

Insuportável - Para Ana Paula Ostapenko, de 34 anos, o calor incomodou muito e ela se disse agoniada. "Fiquei pensando no sofrimento das crianças que precisam estudar todos os dias nessa sala", afirmou Ana, que é jornalista, mas deseja fazer uma segunda graduação, em Letras.

"A prefeitura precisa tomar uma atitude porque muitos problemas déficit de atenção podem estar relacionados ao calor. É quase impossível se concentrar", ampliou. Segundo ela, os ventiladores que existem na sala onde ela fez a prova, na escola municipal Zezão, não ajudaram a dar alívio diante das altas temperaturas.

O jovem Alisson de Lima, de 17 anos, falou, inclusive, que os ventiladores atrapalharam muito porque fazem bastante barulho. "Quem estudou, sabe e fará a prova, mas com certeza o calor prejudica a atenção e a leitura das questões", acredita.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions