A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

11/05/2011 17:49

Caminhoneiro é preso por uso de rebite após acidente na Capital

Nadyenka Castro

Caso de prisão é raro

O caminhoneiro Célio Pereira, 44 anos, foi preso por dirigir sob efeito de substâncias psicoativas após tombar com o veículo, no macroanel rodoviário, em Campo Grande.

Situações de prisão pela ingestão de medicamentos que deixam motoristas “ligados” são raras, de acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), que não tem dados sobre os casos.

A prisão foi no dia 28 de abril após ele, que conduzia uma carreta bitrem, invadir a pista contrária, quase bater de frente com outro veículo e tombar no acostamento.

Exame clínico constatou “sinais compatíveis com a ingestão de medicamentos”, segundo o delegado Márcio Rogério Custódio, responsável pela autuação. Conforme a autoridade policial, Célio confessou inicialmente a ele que havia tomado remédio para não dormir.

Diante da confissão e do laudo clínico assinado por um médico, o qual verificou que o caminhoneiro estava no segundo estágio de sonolência, o delegado o autuou em flagrante. Ele apresentava sonolência e confusão mental.

Apesar de ter confessado que tomou remédio para não dormir, Célio falou depois que havia sido vítima do golpe boa noite cinderela. Golpe geralmente praticado por mulheres que dopam homens para tirar deles dinheiro e objetos de valor.

A versão do caminhoneiro não convenceu o delegado, o qual arbitrou fiança de R$ 1 mil. O valor foi pago pela empresa pela qual Célio estava trabalhando. Ele tinha saído de Rondonópolis, Mato Grosso, e seguia para Maringá, Paraná.

Caso a Justiça entenda que não há provas suficientes para condenar Célio por dirigir sob efeito de uso de substâncias psicoativas, ele pode ser ‘enquadrado’ por expor a perigo a vida de outras pessoas.

Ligadões- A PRF explica que é comum o uso de medicamentos por parte de caminhoneiros, no entanto, não tem números, e alega que mandá-los para a cadeia é raro, pois na maioria das vezes não há elementos suficientes para sustentar que de fato ingeriram “rebite”.

O nome é dado à mistura de medicamentos à base de anfetaminas com a cafeína, encontrada na Coca-cola e em energéticos. A combinação deixa a pessoa com mais energia e evita o sono.

Apesar de aparentar ser inofensiva, a combinação é perigosa, pois chega em um determinado momento que a pessoa dorme de olhos abertos, deixando a pessoa em um estágio de ‘briga contra a sonolência’. Sob estes efeitos, o motorista pode ter alucinações e causar acidentes.

Conforme a PRF o rebite é uma prática antiga utilizada para que a viagem termine mais rápido e os prazos determinados pelas empresas sejam seguidos à risca.

Comando de Saúde realizado nesta quarta-feira no Posto 21. (Foto: Divulgação)Comando de Saúde realizado nesta quarta-feira no Posto 21. (Foto: Divulgação)

A maioria dos medicamentos é de venda proibida e são conseguidos pela importação ilegal. Com medo do efeito do rebite, os caminhoneiros mais novos estão ingerindo apenas o energético, cujo uso constante e por muito tempo é prejudicial à saúde.

Comando de Saúde- Para alertar os motoristas profissionais sobre os riscos de conduzir veículos sob efeito de drogas e também sobre outras condições de saúde, a PRF realiza o Comando de Saúde.

São policiais e profissionais da área de saúde que fazem exames clínicos e passam informações aos condutores de veículos.

Nesta quarta-feira o posto da PRF na BR-163, na Capital, conhecido como 21, foi local da ação. Outras duas estão programadas para este ano: 17 de agosto e 1º de dezembro.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


Rafael não estou aqui para abrir uma discusão boba, apenas gostaria que leis de trânsito existisem em nosso estado e municipio, o único destaque que nossa capital mais aparece em jornais e telejornais é o número absurdo de acidentes no trânsito, também possuo moto já paguei este ano R$ 362,00 de licenciamento e seguro obrigatório. Só acho um absurdo ter que entrar na justiça com advogado para receber um R$ que tenho direito, pois sofri o acidente em 2008 ja passei por minha 9ª cirurgia ligado a este, se isto tivesse acontecido em algum país europeu aonde há leis e são respeitadas este cidadão que atravessou a Av. Via Park me acertando as 15hs trabalhando e me deixando 21 dias em coma estaria preso para aprender a respeitar o próximo!!! Teriamos sim que ver os impostos pagos vindos de veiculos investidos no trânsito ou no caráter de pessoas que não possui.
 
Cleyton Neves em 13/05/2011 10:59:04
Descordo com Cleyton, no brasil so vai preso se nao pagar pensao alimenticia, e o DPVAT, isso é so pro governo ganhar dinheiro, porque eu ando d moto e pago um absurdo de seguro obrigatorio a troco d nada.
 
Rafael Martins em 12/05/2011 09:30:14
No Brasil tudo se pode no trânsito, sofri um acidente de trânsito em Dez/2007 dei entrada no DPVAT em Maio 2008 e até agora nada. Como meu advogado disse se no Brasil matar alguém a facadas ou a tiros vai preso, mas se passar de carro por cima de alguém e matar nada acontece, leis de trânsito precisam ser revistas!!!
 
Cleyton Neves em 11/05/2011 10:01:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions