A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

28/05/2012 22:45

Campanha contra mortalidade traz orientações à gestantes em Campo Grande

Nyelder Rodrigues e Paula Maciulevicius

A campanha “Prevenção da mortalidade materna, infantil e fetal”, que visa reunir mulheres de várias idades, começou hoje (28) em Campo Grande, discutindo diversos temas relacionados ao período de gestação.

De segunda (28) à quinta-feira (31), várias unidades dos supermercados Comper vão receber o evento. Nessa segunda, as atividades aconteceram no Comper da Brilhante. Já na amanhã, a unidade Ipê é a que vai receber o evento.

Além de orientações à saúde da mulher e criança, os eventos também trazem atividades como massagens e maquiagem, visando a melhoria da qualidade de vida.

Conforme o médico ginecologista e obstetra Paulo Saburo Ito, o dia nacional é um dia para se parar e refletir, mas não podemos esquecer todos os dias pensar sobre como estamos fazendo trabalhando a redução da mortalidade.

Ele diz que, se o trabalho é realizado com a mãe, diminui a morte materna e as mortes fetais. “Hoje, o Mato Grosso do Sul tem a rede cegonha, que é a organização na forma de assistir nossa gestante. O problema não é mais o acesso, a população é co-responsável. A gestante precisa refletir e ir fazer o pré-natal. Aqui estamos também com educadores físicos explicando como deve ser a preparação no momento do parto”.

O médico explica que as principais causas de morte materna são hipertensão, hemorragia, infecções e abortos. “A prevenção tem que ser 365 dias. A mulher precisa escolher até o melhor momento para a gravidez e sempre que houver a suspeita, procurar por médico”, comenta.

Já a cabeleireira Joyce Oliveira, de 22 anos e mãe de dois filhos, foi umas mulheres que recebeu orientações da equipe da Sesau. Ela acredita na importância do pré-natal e do ultrassom para evitar que a criança morra e para detectar doenças, tratando-as desde a cedo.

Outra mãe que esteve no local foi Thaize Fonseca Seixas Vieira, de 27 anos. Quando ficou grávida, ela fez parto natural, e por isso foi convidada pela Sesau para dar um depoimento às mulheres presentes no evento.

Em parto natural e sem anestesia nenhuma, o bebê de Thaize nasceu há um ano e meio. Ela continua recomendando às futuras mães que adotem o parto natural como forma de trazer seus filhos ao mundo.

“Eu uso aquela frase de que a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional. Você está ali com um propósito e não é pelo sofrimento. Desde que fiquei grávida, comecei a pesquisar e escolhi. A anestesia atrapalha na hora de você medir a intensidade da força e também a descida do leite. O médico cortou o cordão umbilical do bebê e ele já estava mamando no meu peito”, conta Thaize.

Ela também falou como foi a gravidez, orientando as mulheres no local a também fazerem corretamente o pré-natal, que para ela é muito importante para saúde da mãe e do bebê.

Tabaco - Além de serem voltadas ao Dia Nacional de Redução da Mortalidade Infantil e Fetal (28 de maio), as atividades realizadas pela Sesau também estão relacionadas ao Dia Mundial Sem Tabaco (31 de maio).

De acordo com o médico cardiologista Sérgio Augusto Pinheiro, a realização conjunta é para aproveitar a divulgação sobre o tabagismo por conta do Dia Mundial sem Tabaco. “Estamos entregando material informativo falando dos malefícios. O Brasil é líder mundial em redução da população tabagista. Em 22 anos, caiu de 34,8% para 15%”, conta.

O cardiologista credita a redução às ações de conscientização e também a retirada de propagandas na televisão, relacionando jovens bonitos e saudáveis ao cigarro. Porém, demonstra preocupação com o uso do narguilé, objeto de origem árabe muito usado por jovens para o consumo do tabaco.

“A água do narguilé não filtra as toxinas presentes no tabaco e a pessoa ingere a quantidade de até 100 cigarros em uma sessão”, explica o Sérgio Augusto Pinheiro.

Próximas edições - Na quarta-feira (30), é a vez da unidade Joaquim Murtinho sediar as atividades, que serão encerradas na quinta, na unidade Tamandaré. O horário de realização do evento será das 16h às 20h.

A organização das atividades é do Comitê Municipal de Prevenção da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal, órgão da Sesau, além de Vigilância Sanitária e Coordenadoria de Educação Permanente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions