A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

14/06/2018 14:00

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 22 de junho

Mais de 168 mil pessoas foram imunizadas em Campo Grande, mas recomendação é atingir 90% da meta

Gabriel Neris
Vacinação contra a gripe ainda está disponível. Grupo formado por idosos atingiu meta (Foto: Saul Schramm)Vacinação contra a gripe ainda está disponível. Grupo formado por idosos atingiu meta (Foto: Saul Schramm)

O Ministério da Saúde prorrogou a campanha de vacinação contra a gripe em Campo Grande. O prazo terminaria amanhã (15), porém, de acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), o órgão alegou baixa cobertura vacinal em outras regiões do país colocando outras áreas em alerta.

Conforme a Sesau, 168.334 pessoas foram imunizadas contra a doença na Capital. O número representa 85,09% das 197.820 pessoas que integram o público-alvo.

Os grupos formados por idosos (76.599) e professores (8.160) atingiram suas metas. A Sesau aponta que o grupo composto por crianças de 6 meses a menores de 5 anos ainda apresenta baixo índice de imunização. Foram vacinadas 34.607 crianças, porém o número representa apenas 63,57% do previsto. O número de gestantes também é baixo. Foram vacinadas 5.796 grávidas, 56.29%.

Conforme a Sesau, a vacina está disponível nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) e UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família), das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45.

Também estão no grupo prioritário mulheres de 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, professores, indígenas, portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medidas socioeducativas, presos, funcionários do sistema prisional e estagiários da área de saúde.

A partir do dia 25 de junho a vacinação poderá ser ampliada para crianças de 5 a 9 anos de idade e adultos de 50 a 59 anos desde que haja disponibilidade de vacinas. Todos devem apresentar o CNS (Cartão Nacional de Saúde) ou o número de prontuário da rede de saúde da Capital, documento de identificação e caderneta de vacinação.



A campanha, a meu ver, começou muito tarde este ano. Tenho duas crianças menores de 2 anos e só consegui vaciná-las esta semana, porque o tempo todo da campanha elas estiveram doentes, com uma virose atrás da outra e até mesmo pneumonia. Doenças típicas do frio e da variação do clima. Se a campanha tivesse começado antes, mais crianças teriam sido vacinadas. Ano passado minha mais velha tomou a vacina logo no início da campanha, junto comigo que estava gestante.
 
Ana em 15/06/2018 08:03:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions